Elenco fala sobre 'O despertar da força', o mais feminino dos 'Star wars'

Harrison Ford lidera time de atores e atrizes que dão vida à mais nova -- e possivelmente mais progressista -- etapa da saga

por AFP 14/12/2015 18:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

O elenco de O despertar da força, com Harrison Ford à frente, revelou recentemente em Los Angeles novos detalhes sobre o próximo filme da saga Star wars, que estreia em todo o mundo na quarta-feira, 16. Ford volta a interpretar, mais de 30 anos depois, o piloto Han Solo, personagem icônico de Guerra nas estrelas (1977) que o lançou ao estrelato.

 

Conheça os personagens de O despertar da força


"Foi fácil voltar a interpretar meu personagem. Fiquei muito interessado com o caminho que iria seguir nesta nova etapa", disse o ator, de 73 anos, durante uma muito aguardada entrevista coletiva. "É difícil falar sobre as diferenças que existem entre a primeira trilogia e este episódio, mas fazem com que me sinta bem, é agradável estar de novo em casa", destacou.

Jesse Grant/Disney/Divulgação
John Boyega, Daisy Ridley e Isaac Oscar respondem pelos principais personagens da nova geração de 'Star wars', que ganha vida a partir desta segunda-feira, 14, na pré-estreia de 'O despertar...' (foto: Jesse Grant/Disney/Divulgação)
O capitão Han Solo retorna principalmente para estabelecer uma ponte entre o passado e o futuro da saga espacial, que tem milhões de fãs em todo o mundo desde o primeiro filme. A princesa Leia (Carrie Fisher), C-3PO (Anthony Daniels) e Chewbacca (Peter Mayhew), além de R2-D2, também aparecem para abrir espaço à nova geração de protagonistas de Star wars.

Luke Skywalker aparece nos créditos, mas é uma das grandes grandes incógnitas do filme. Mark Hamill, o ator que interpreta o Jedi, não apareceu nos últimos trailers, nem no poster oficial, e tampouco participou no domingo da entrevista coletiva. A trama de O despertar da força, que estreia nos cinemas de todo o planeta entre 14 e 18 de dezembro, também continua sendo um mistério.

 



A Disney, proprietária desde 2012 dos direitos da franquia criada pelo cineasta George Lucas e que já arrecadou mais de 4,4 bilhões de dólares, conseguiu manter o segredo até o fim.  O estúdio não permitiu nem sequer que a imprensa especializada assistisse ao filme, uma decisão rara na indústria do entretenimento. O único elemento divulgado é que a trama se passa 30 anos depois de O retorno de Jedi (1983).

Coragem, amizade e lealdade
John Boyega, um dos novos integrantes da saga, ao lado de Daisy Ridley, Oscar Isaac, Adam Driver, Lupita Nyong'o e Gwendoline Christie, descreveu de forma superficial que o filme "tem seres humanos, wookies, naves espaciais e caças". "Tem uma mensagem de fundo que fala de coragem, amizade e lealdade", disse Boyega, que interpreta Finn, um soldado imperial (stormtrooper) que passa para o outro lado.

 

Saiba tudo sobre a estreia do mais novo episódio de Star wars


A estratégia da Disney criou uma expectativa gigantesca e representou uma grande pressão ao elenco, mas todos elogiam a tática, incluindo o diretor J.J. Abrams, ávido por "surpreender a audiência".

"A primeira pergunta (que nos fizemos) foi: O que queremos sentir e o que queremos que o público sinta?", contou o cineasta.

A partir do questionamento, Abrams e Lawrence Kasdan - roteiristas de "O Império Contra-Ataca" (1980) e "O Retorno de Jedi" - tiveram carta branca para inventar uma nova história.

"Tivemos que ir para trás para poder avançar", admitiu Abrams, mas "O Despertar da Força" "não é uma viagem nostálgica", destacou.

A força das mulheres
O Episódio VII, que abre a terceira terceira trilogia, é o mais feminino de todos até o momento. A princesa Leia, que estabeleceu um precedente na história do cinema há mais de três décadas, passa o bastão agora a Rey (Daisy Ridley) no lado iluminado da força.
AFP PHOTO / Toru YAMANAKA
Daisy Ridley e sua Rey sucedem Princesa Leia de Carrie Fisher na missão de representação feminina entre protagonistas dos filmes de ação, por muito tempo pensados apenas para público masculino (foto: AFP PHOTO / Toru YAMANAKA )
Sobre a personagem se sabe que a família a abandonou quando tinha cinco anos no planeta Jakku e que, desde então, cuida de si mesma. "É corajosa e vulnerável", disse Ridley.

 

Veja ainda: uma mulher pode dirigir o próximo Star wars


O lado sombrio tem a capitã Phasma, comandante dos soldados imperiais interpretada por Gwendoline Christie (Game of thrones). Criar esta personagem foi "muito progressista", comentou a atriz. "Me faz pensar que representa o tipo de coisa que o público quer ver no cinema", disse.

A vencedora do Oscar Lupita Nyong'o interpreta Maz Kanata, personagem que ela representa por meio da técnica de captura de movimento (motion capture).

 

A contagem regressiva para o grande dia da estreia é um verdadeiro teste de paciência para os fãs. Muitos já compararam os ingressos, enquanto outros lançam todo tipo de teoria sobre a trama nas redes sociais. "Sou consciente do valor que o público dá a estes filmes", disse Ford. "Sou agradecido de que tenham passado de geração em geração e que continuem com uma audiência", continuou.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA