J.J. Abrams conta a pressão que sofreu na escolha do elenco de 'Star Wars'

Planejar a próxima trilogia foi um grande desafio para o diretor, que também foi responsável pelo retorno da franquia Star Trek para os cinemas

por AFP 10/11/2015 13:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Reprodução/Empire
(foto: Reprodução/Empire)
O diretor da nova e esperada sequência da saga Star Wars, J.J. Abrams, descreveu a pressão que sofreu na hora de escolher o elenco da nova trilogia, o que, segundo ele, foi "um grande desafio e, ao mesmo tempo, algo libertador". "Sabíamos que não estávamos escolhendo os atores de um único filme, mas de pelo menos três. Foi o maior desafio para mim", declarou o diretor de 49 anos à revista americana Wired.

Os atores Oscar Isaac, Daisy Ridley, John Boyega e Lupita Nyong'o são as novas estrelas da saga intergaláctica, juntando-se às estrelas "icônicas" da saga original, Harrison Ford, Carrie Fisher e Mark Hamill. Com Star Wars - O despertar da força, que estreia em 16 de dezembro na Europa e 17 de dezembro no Brasil, a prioridade era desenvolver uma história capaz de encantar os fãs mais exigentes, dez anos depois da trilogia precedente, que gerou alguns descontentamentos.

"Esse foi o nosso único critério, para Larry e eu: que o filme deleite os fãs", explicou J.J. Abrams à Wired, referindo-se a Lawrence Kasdan, coroteirista. "O objetivo não é explicar tudo, lançar novos brinquedos para uma multinacional ou tentar apaziguar alguém", acrescentou. "Nós queríamos fazer algo que nos entusiasmasse", garantiu.

Na última sexta-feira, um novo trailer exibido no Japão voltou a incendiar as redes sociais. J.J. Abrams também reconheceu que, apesar da pressão para dar seguimento a um épico altamente reverenciado, saber que o novo enredo e novos heróis vão durar, ao longo de três filmes, tem um aspecto libertador.

"Não é sempre que temos a oportunidade de trabalhar em algo que sabemos que terá uma continuidade", observou ele. "Isso é algo grande. Faz você se sentir mais leve", afirmou o diretor, que também foi responsável pela nova e bem sucedida versão cinematográfica de outro título reverenciado na ficção científica, Star Trek.

Ele também prestou homenagem ao criador da saga, George Lucas, ao Império e ao universo que ele criou. "Não é apenas a forma como o filme é surpreendente em si, mas a tecnologia, humor, emoção, romance, aventura", conclui.


A venda antecipada dos ingressos para o novo filme de "Star Wars" bateu recorde dois meses antes da saga de ficção científica chegar às telonas. O site líder em vendas de ingressos online Fandango informou que o novo filme vendeu oito vezes o número de ingressos para Jogos Vorazes, o último a bater recorde no primeiro dia de vendas.

A demanda era tão grande na noite de 20 de outubro, quando os ingressos foram disponibilizados, que vários serviços de vendas saíram do ar quando os ingressos foram colocados. Alguns ingressos já se encontram à venda no site eBay, com um par de entradas VIP oferecidos por US$ 10.000.

A Walt Disney Company comprou os direitos da saga criada por George Lucas, quando adquiriu a produtora Lucasfilm há três anos, por US$ 4 bilhões. Analistas esperam que a venda de mercadorias alcance US$ 5 bilhões neste ano, com objetos desde espadas de luz até coleiras para cachorros.

Os fãs da saga também poderão comprar ingressos para a maratona dos outros seis episódios antes de O Despertar da Força. O site de entretenimento Deadline prevê que o filme arrecade um recorde de US$ 615 milhões quando começar a temporada de Natal.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA