Após cena erótica de 'Instinto selvagem', Sharon Stone não conseguia trabalho

Atriz uniu-se ao movimento que denuncia machismo de Hollywood e apontou: ''Até hoje ainda recebo muito menos do que homens''

09/11/2015 19:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Ao cruzar as pernas em Instinto selvagem (1992), Sharon Stone construiu uma das cenas mais icônicas do cinema nos anos 1990, mas pagou um preço alto pela façanha. A participação no longa de Paul Verhoeven fez com que a atriz, então aos 34 anos, perdesse prestígio na indústria de Hollywood. "Depois de Instinto selvagem ninguém queria me pagar", declarou Stone durante evento de moda dedicado à sua irmã, Kelly.

TriStar Pictures/Divulgação
Durante interrogatório, personagem de Sharon Stone cruzou as pernas e fez história no cinema -- condenando a atriz ao julgamento machista dos executivos de Hollywood (foto: TriStar Pictures/Divulgação)
O thriller erótico provocou uma espécie de mancha na reputação da artista que, pela primeira vez, via seu nome brilhar entre os protagonistas de uma produção. "Lembro de estar sentada em minha cozinha com meu empresário, chorando e dizendo: 'nunca mais vou trabalhar até que seja paga'. Até hoje ainda recebo muito menos do que homens", apontou. Antes de chegar a Sharon, o papel da escritora Catherine Tramell foi recusado por estrelas como Julia Roberts, Meg Ryan, Geena Davis e Michelle Pfeiffer.

 

A voz de Sharon Stone soma-se às de colegas da atriz, como Jennifer Lawrence, Zooey Deschanel e Viola Davis. Todas apontaram, em discursos e entrevistas recentes, a desigualdade de salários imposta por executivos do cinema.

 

Mulheres ainda recebem e aparecem menos do que homens em todos os setores da produção de filmes nos EUA: pesquisa divulgada no ano passado mostrou que, entre os 100 filmes mais assistidos de 2013, apenas 15% tinham protagonistas femininas, 29% incluiam-nas entre o elenco principal e 70% sequer tinham falas ditas por mulheres.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA