Jennifer Lawrence e Bradley Cooper estrelarão mais um longa de David Russel

Conheça outras parcerias entre atores e diretores que renderam sucesso nas bilheterias

por Correio Braziliense 19/10/2015 10:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Jamie McCarthy/ Getty Images/ AFP Photo
(foto: Jamie McCarthy/ Getty Images/ AFP Photo)
Química é essencial para qualquer relação, aquilo que transforma algo banal em extraordinário. No mundo cinematográfico, quando os estúdios encontram essa magia, é quase certo que a fórmula será repetida.

Um par que agradou o público e a crítica, Jennifer Lawrence e Bradley Cooper estrelarão o longa Joy: O nome do sucesso, do cineasta David O. Russell. Essa é a terceira contribuição dos atores com o diretor, Russell também é responsável pelos aclamados O lado bom da vida (2012) e Trapaça (2013).

O filme, baseado em fatos reais, conta a história de Joy Mangano (Jennifer Lawrence), uma mulher que entrou na vida adulta conciliando a jornada de mãe solteira com a de inventora. A criatividade e determinação de Joy fizeram com que ela se tornasse uma das maiores empreendedoras dos Estados Unidos. Ainda que o longa não tenha estreado, a performance de Jennifer está sendo apontada como uma das melhores do ano e, segundo críticos especializados, pode garantir à jovem atriz sua quarta indicação ao Oscar.

As três últimas produções dirigidas por David O. Russell, O vencedor (2010), O lado bom da vida e Trapaça foram indicadas ao Oscar de Melhor filme. Apesar de ainda não ter conquistado a estatueta, Russell está entre os diretores favoritos da academia.

Em entrevista à publicação americana Entertainment Weekly, o cineasta explicou a relação especial que tem com as duas estrelas. “Nós compartilhamos uma quantidade imensa de confiança e afeto um pelo outro. Isso nos permite tomar riscos juntos”, afirmou Russell.

Mestre e aprendiz

Outra parceria que gerou bons frutos é a de Leonardo DiCaprio e Martin Scorsese. Em 2003, o cineasta veterano dirigiu o longa Gangues de Nova York, estrelado por DiCaprio, em um papel que o afastou do estereótipo do galã hollywoodiano criado devido ao filme Titanic.

Desde então, Scorsese escalou o ator em mais quatro projetos, O aviador (2005), Os infiltrados (2006) – que rendeu o primeiro Oscar de Melhor diretor ao cineasta – Ilha do medo (2010) e O lobo de Wall Street (2014). O único ator a estrelar mais filmes de Scorsese foi Robert De Niro com um total de nove colaborações, entre longas e curtas.

Leonardo DiCaprio e Martin Scorsese repetirão a dobradinha por uma sexta vez. O ator e diretor voltam trabalhar juntos para adaptar a história real do primeiro assassino em série americano, o médico H.H. Holmes, que viveu em Chicago no século 19. O filme, ainda sem título definido, será baseado no livro The devil in the white city: Murder, magic and madness at the fair that changed America (O diabo na cidade branca: Assassinato, magia e loucura na feira que mudou a América, em tradução livre), escrito por Erik Larson.

Um amante de filmes e sua musa

Quentin Tarantino declarou inúmeras vezes que Uma Thurman é sua musa. A primeira colaboração do diretor e da atriz foi no longa Pulp fiction (1994), até hoje considerado um dos melhores filmes de Tarantino. A cena em que a atriz dança com John Travolta está marcada no imaginário de todo cinéfilo.

Apesar do culto que se formou ao redor do longa, é a história da assassina Beatrix Kiddo,  também conhecida como a Noiva, que garante o lugar da parceria entre Tarantino e Uma entre as mais relevantes dos últimos tempos. Kiddo é a personagem principal da saga Kill Bill, uma história de vingança baseada em clássicos do cinema japonês, em filmes americanos da década de 1970 e no faroeste spaghetti italiano de Sérgio Leone.

Tarantino já declarou que o terceiro volume da história de Beatrix Kiddo deve chegar aos cinemas nos próximos anos. Nele, Kiddo seria alvo da vingança da filha da personagem interpretada por Vivica Fox, morta pela Noiva em sua própria casa.

Um trio de peso
Tim Burton, Johnny Depp e Helena Bonham Carter trabalharam juntos em cinco projetos desde 2005. Do musical Sweeny Todd (2015) até a comédia fantástica Sombras da noite (2012), o trio sempre teve o fantástico e sombrio como guias para suas produções. Nem todos os filmes em que trabalharam juntos foram tão bem-sucedidos, a adaptação de Alice no país das maravilhas (2010) foi alvo de severas críticas e não obteve o sucesso esperado nas bilheterias.

No ano passado, Burton e Helena terminaram o casamento de mais de uma década. Apesar do fim do relacionamento, os dois declararam que isso não afetaria a sua parceria profissional e que ainda eram amigos. Helena e Depp estrelarão o longa Alice através do espelho, previsto para maio do ano que vem, sob a direção de James Bobin. Burton é produtor do projeto.

O primeiro longa no qual contribuíram foi o cultuado Edward mãos de tesoura (1990). A história fantástica marcou a carreira de ambos, consolidando o status de estrela de Depp e tirando Burton do circuito alternativo. Eles ainda colaboraram nos aclamados Ed Wood (1994), história biográfica do homem considerado o pior diretor de todos os tempos, e no filme de terror A lenda do cavaleiro sem cabeça (1999).

Outras parcerias de sucesso

» O diretor David Fincher e o astro Brad Pitt trabalharam juntos em três longas: Se7en - Os sete crimes capitais, Clube da luta e O curioso caso de Benjamin Button (2009). Pitt, por sua vez, trabalha constantemente com o amigo George Clooney. Eles dividiram a tela em cinco produções.

» Outra parceria recorrente de Clooney é com os irmãos Ethan e Joel Coen, diretores e roteiristas aclamados pela crítica. O ator estrelou em três longas dos Coen e protagoniza o novo projeto da dupla Ave, César! previsto para estrear no primeiro semestre de 2016.

» Joel Coen é casado com a atriz Frances McDormand. O casal trabalhou em sete filmes juntos, Frances ganhou o Oscar de Melhor atriz por sua parceria com o marido e cunhado no filme Fargo (1996), que também é estrelado por Steve Buscemi. O ator fez parte de sete produções dos Coen até o momento.

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA