Mais de 80 filmes disputam com o brasileiro 'Que horas ela volta?' uma vaga no Oscar

Candidatos da Argentina e do Chile são fortes concorrentes para o representante do Brasil. Pela primeira vez o Paraguai vai participar da disputa

por Carolina Braga 09/10/2015 10:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Aline Arruda/Divulgacao
'Que horas ela volta?' de Anna Muylaert foi o escolhido brasileiro para disputar uma vaga na categoria de melhor filme em língua estrangeira (foto: Aline Arruda/Divulgacao)
A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood divulgou a lista dos 81 longas-metragens que vão disputar indicações para a categoria de melhor filme em língua estrangeira. O Brasil inscreveu Que horas ela volta?, de Anna Muylaert. Mesmo que seja precipitado – e até mesmo impossível – especular sobre suas reais chances, outros representantes latino-americanos tem potencial para ser pedras no nosso caminho. 

O clã, de Pablo Trapero é o representante da Argentina. Em setembro o diretor ganhou o Leão de Prata no Festival de Veneza. Desde que O segredo dos seus olhos, de Juan José Campanella levou justamente o Oscar o País não conseguia um prêmio dessa envergadura internacional. O clã também faturou menção honrosa no Festival de Toronto.
 
O filme superou os números de Relatos Selvagens (2014) na bilheteria da Argentina. Foram mais de dois milhões de espectadores. O clã é baseado na história real da gangue dos Puccio responsável por uma série de sequestros nos anos 1980. 

Outro forte candidato latino-americano é chileno. O clube, de Pablo Larraín ganhou o Urso de Prata no Festival de Berlim. Em 2013 o cineasta concorreu com No, protagonizado por Gael García Bernal. O novo longa conta sobre uma casa onde vivem cinco padres acusados de cometer crimes. A chegada de um novo integrante balança o funcionamento daquele lugar. 

Cineworx Filmproduktion
Documentário do Paraguai representará o País pela primeira vez na história do Oscar (foto: Cineworx Filmproduktion)


Pela primeira vez o Paraguai, cujo cinema é muito incipiente, mandou um representante para a Academia. É o documentário El tiempo nublado, da diretora Arami Ullón. Foi abandonada pelo pai e a mãe sofre de epilepsia e doença parkinson. Incapaz de lidar com os problemas familiares, ela mudou-se para a Suíça. Com a saúde da mãe cada vez mais frágil, volta ao Paraguai na tentativa de encarar os medos mais profundos. 

De acordo com o site Termômetro do Oscar, que procura apontar as tendências da próxima edição,  entre os favoritos estão os candidatos da Hungria (Son of Saul), Taiwan (The assassin), Alemanha (Labirinto de Mentiras) e Suécia (Um pombo pousou num galho refletindo sobre a existência). 

Os indicados ao Oscar 2016 serão anunciados no dia 14 de janeiro e a cerimônia de entrega está marcada para 28 de fevereiro. 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA