Público do cinema nacional cai 35,7% em relação ao ano passado

Disputa por salas com produções norte-americanas dificulta permanência em cartaz dos filmes feitos no país

por Carolina Braga 27/09/2015 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gullane Filmes/Divulgação
'Que horas ela volta?' ampliou número de salas de exibição após estreia (foto: Gullane Filmes/Divulgação)

Como se não bastasse a dificuldade para a obra de autor brasileiro encontrar espaço no circuito comercial, a disputa é pesada com as comédias. Até o dia 9 de setembro, entre os 10 filmes nacionais mais vistos, oito são representantes desse gênero. 'Loucas pra casar', de Roberto Santucci, tem a maior bilheteria de 2015, com público acumulado de 3,7 milhões de espectadores.

'Que horas ela volta?', de Anna Muylaert, é o único drama da lista, com público de 91 mil espectadores. O longa permanece em cartaz. “Toda segunda é uma batalha para conseguir continuidade”, afirma Bárbara Sturm, da Pandora Filmes, responsável pela distribuição do longa.

O caso do filme protagonizado por Regina Casé é uma raridade. Ao contrário de 'Loucas pra casar', que entrou em cartaz em mais de 600 salas em todo o país na semana de estreia, 'Que horas ela volta?' começou a trajetória em 83 salas na primeira semana e, na última quinta, já ocupava 148. “A gente acreditava no boca a boca e ele funcionou”, completa Bárbara.

De acordo com dados do Observatório do Cinema Brasileiro, atualizado semanalmente pela  Agência Nacional do Cinema (Ancine), o público interessado na produção nacional caiu no primeiro semestre de 2015 na comparação com o mesmo período do ano passado. A queda foi de 35,7%. Os filmes brasileiros atraíram 7,4 milhões de espectadores ao longo de 26 semanas.

Segundo o documento semestral da Ancine, a competição com os lançamentos norte-americanos continua a atrapalhar o desempenho. As produções do país ocuparam mais de 1 mil salas nas mesmas semanas para as quais foram programadas as estreias de lançamentos brasileiros.

“O filme 'Superpai' foi lançado na mesma semana em que 'Cinquenta tons de cinza', em sua terceira semana de exibição, ainda ocupava 1.027 salas. Na semana de lançamento de 'Entre abelhas', o filme 'Vingadores: A era de Ultron' estava sendo exibido em 1.272 salas”, detalha o relatório.

» 'Loucas pra casar' – 3,7 milhões de espectadores
» 'Meu passado me condena 2' – 2,6 milhões de espectadores
» 'Carrossel, o filme' – 2,4 milhões de espectadores
» 'Qualquer gato vira-lata 2' – 807 mil espectadores
» 'Linda de morrer' –760 mil espectadores
» 'Superpai' – 439 mil
» 'Entre abelhas' – 438 mil
» 'Divã a 2' – 164 mil
» 'Que horas ela volta?' – 91 mil
» 'Entrando numa roubada' – 87 mil

Fonte: Ancine


CINE SANTA TEREZA

Como o circuito alternativo de cinema de Belo Horizonte já é estrangulado, qualquer notícia sobre inauguração de salas é sempre celebrada. Por isso a demora na reabertura do Cine Santa Tereza tem sido um balde de água fria para quem colocava fé na futura sala de exibição municipal. A restauração do prédio da década de 1940 era uma promessa desde 2003, quando a obra foi incluída no Orçamento Participativo. Há pelo menos um ano a reforma foi concluída e até agora nada da inauguração. Segundo nota da Assessoria de Comunicação da Fundação Municipal de Cultura, a abertura do MIS Cine Santa Tereza, como foi batizado, está prometida para dezembro, pois faltam a conclusão do tratamento acústico e a instalação de poltronas. O cinema reabrirá ao público apenas em 2016, com mostras temáticas de filmes, retrospectivas de diretores, palestras, debates e sessões comentadas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA