Henry Cavill e Armie Hummer falam de 'O agente da U.N.C.L.E' no Brasil

Atores participaram de coletiva no Rio de Janeiro para falar sobre o filme, baseado em famosa série dos anos 1960

por Mariana Peixoto 24/08/2015 14:23

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Atores se reuniram na manhã desta segunda-feira para falar sobre o filme
Divulgação (foto: Atores se reuniram na manhã desta segunda-feira para falar sobre o filme)
Rio de Janeiro – Década de 1960, auge da Guerra Fria, dois espiões, uma da CIA e outro da KGB. 'O agente da U.N.C.L.E.', série da TV americana que teve quatro temporadas entre 1964 e 1968 ganha sua primeira adaptação para o cinema. Com estreia em todo o país em 3 de setembro, o filme homônimo, dirigido por Guy Ritchie, trouxe ao Brasil seus dois protagonistas, Henry Cavill e Armie Hummer.

Os dois ficam no Rio até amanhã. Participam, nesta noite, de pré-estreia no Cine Odeon. Em encontro com jornalistas no Copacabana Palace, a dupla falou sobre seus personagens, Napoleon Solo (Cavill) e Ilya Kuryakin (Hummer). Mais falante, Hummer, conhecido como os gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss de 'A rede social', assistiu aos 105 episódios da série da NBC (ao contrário de Cavill, que preferiu não assistir nada).


Ele explicou o título do filme 'O agente da U.N.C.L.E.' (que fala de um agente, mas na verdade são dois os agentes protagonistas). “Na série, Napoleon Solo era conhecido como o agente. Na primeira temporada, Ilya tinha um papel menor, era como Q das séries de James Bond. Como o público gostou dele, o papel acabou aumentando.”


Cavill, no entanto, não teve como se furtar a falar do Superman, já que em 2016 estreia 'Batman VS Superman: A origem da justiça', seu segundo filme como o super-herói. “Não posso dizer muito, mas como vai ser uma introdução ao Batman, vai haver um lado negro. Mas também vai haver um lado solar com a cidade de Metrópolis. Posso dizer que será um filme que vai explorar bem os opostos.”


Para o público brasileiro, 'O agente da U.N.C.L.E.' ainda traz um quê tropicalista. Uma cena de perseguição do filme traz como pano de fundo 'Jimmy renda-se', canção de 1970 de Tom Zé. A trilha sonora, por sinal, é uma das razões para assistir ao filme.


A repórter viajou a convite da Warner

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA