'Jurassic World' recupera impacto do primeiro filme, mas exagera no final

Mundo dos dinossauros chega aos cinemas nesta quinta

por Júlio Cavani 10/06/2015 14:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Universal/ Divulgação
Cenas de ação superam expectativas, mas racionalidade dos répteis não convence (foto: Universal/ Divulgação)
Resgatar o Parque dos Dinossauros significaria correr o risco de cair em um oportunismo fácil, mas Steven Spielberg e os estúdios Universal conseguiram surpreender. 'Jurassic World', que chega aos cinemas nesta quinta, recupera o impacto provocado pelo filme original, apesar de exagerar nas cenas finais.

Dirigida pelo pouco conhecido cineasta Colin Trevorrow (com produção de Spielberg), a nova aventura aproveita as tecnologias mais recentes para dar uma verossimilhança palpável a cenas impossíveis de serem produzidas na época dos filmes anteriores da série. O temido erro de deixar tudo com aparência digital demais, por exemplo, é praticamente evitado. As cenas de terror protagonizadas pelos répteis provocam o medo e o espanto que se espera delas, com recursos clássicos de suspense associados a imagens explícitas de violência monstruosa.

Como em 99% dos filmes de ação, há várias coincidências exageradas, previsibilidade (dá para adivinhar quem vai morrer e quem vai sobreviver) e soluções apelativas, mas o maior defeito é mesmo científico, já que o comportamento dos animais apresenta uma racionalidade exagerada, sobretudo no desfecho da trama.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA