Lançado em Portugal filme póstumo de Manoel de Oliveira

O lendário diretor, morto aos 106 anos, tinha pedido que o filme, rodado em 1982 e entregue depois à Cinemateca portuguesa, só fosse exibido após a sua morte

por AFP - Agence France-Presse 06/05/2015 10:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP PHOTO/ HENRIQUES DA CUNHA
(foto: AFP PHOTO/ HENRIQUES DA CUNHA )
A cidade do Porto, onde nasceu o recém-falecido cineasta Manoel de Oliveira, assistiu, na noite da última segunda-feira à pré-estreia de seu filme póstumo, 'Visita ou Memória e Confissões'.

O lendário diretor, morto em abril aos 106 anos, tinha pedido que o filme, rodado em 1982 e entregue depois à Cinemateca portuguesa, só fosse exibido após a sua morte, exceto em poucas sessões privadas.

Este longa-metragem autobiográfico foi exibido no teatro municipal Rivoli, na presença do prefeito do Porto, Rui Moreira, e de pessoas próximas do diretor.

Nessa terça-feira, houve uma nova exibição do filme na Cinemateca portuguesa, em Lisboa, antes de sua estreia internacional no Festival de Cannes, na seção 'Cannes Classics', em que são exibidos filmes restaurados e documentários sobre o cinema e seus protagonistas.

Segundo o diretor da Cinemateca, José Manuel Costa, a fita não aporta "nenhuma revelação chocante" sobre a vida do autor, mas é "um retrato autêntico, sincero e direto do homem e de sua forma de pensar", declarou à AFP.

Grande mestre do cinema português, Manoel de Oliveira morreu em 2 de abril. "Filmar é o meu trabalho e a minha paixão. Minha vida passou rápido demais e não tenho tempo a perder", dizia, cheio de energia, alguns anos atrás.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA