'Fillme de ação precisa de 4 letras B: balas, bombas, brigas e beldades', diz ator

Danny Trejo, ator norte-americano de origem latina, ficou famoso por filmes como 'Machete', 'A Balada do Pistoleiro' e 'Pequenos Espiões'

por Julio Cavani 06/05/2015 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
Texas (EUA)
- Na opinião de Danny Trejo, um bom filme de ação tem que ter quatro letras B: "Balas, bombas, brigas e beldades". Este mês, o ator norte-americano, que alcançou o auge da fama com o personagem Machete, terá a honra de apresentar a primeira edição do Space Awards, maior prêmio internacional dedicado a esse agitado gênero cinematográfico.

O caderno Viver foi convidado para enviar um repórter ao Texas, nos Estados Unidos, e acompanhar as gravações das vinhetas de divulgação da premiação, estreladas pelo astro. As filmagens ocorreram em Austin, cidade onde estão situados os estúdios Troublemaker, do diretor Robert Rodriguez, que revelou o ator em filmes como A balada do pistoleiro e Um drink no inferno (ambos com participação do cineasta Quentin Tarantino).

Trejo cedeu entrevistas para os jornalistas presentes e expôs sua visão sobre os filmes de ação, além de revelar suas ideias sobre cinema e detalhes de sua carreira. Um de seus próximos projetos é The ridiculous six, comédia de faroeste que satiriza Sete homens e um destino, roteirizada e estrelada por Adam Sandler. Outro é a ficção científica Machete mata no Espaço, terceira parte da trilogia sobre o açougueiro assassino que faz justiça com as próprias mãos.

O rosto marcado, as expressões de raiva e o corpo tatuado estão entre as marcas registradas de Trejo, que costuma combinar violência e humor nas interpretações de personagens como traficantes, pistoleiros, soldados, policiais e psicopatas, entre outros. Apesar dessa especialidade, ele faz filmes de vários tipos, inclusive infantis, como Muppets 2 e Pequenos espiões, além de comerciais, seriados de TV, animações (como dublador) e videogames (com personagens baseados em suas feições).

SPACE AWARDS:
No dia 31 de maio, serão anunciados os finalistas do Space Awards, premiação promovida pelo Canal Space, especializado principalmente em cinema de ação. Os filmes finalistas concorrerão em divertidas categorias pensadas especialmente para o gênero, como "Melhor Cena de Um Contra Todos", "Melhor Animal Assassino", "Melhor Fuga Heróica", "Melhor Morte Criativa" e "Melhor Imortal" (quando o herói recebe centenas de tiros e não é atingido por nenhuma bala). Por meio da internet, a audiência escolherá os vencedores, que serão anunciados no dia 28 de junho. Além de Danny Trejo, a premiação também será apresentada pelas atrizes Elise e Electra Avellan, irmãs gêmeas que participaram dos filmes Machete, Planeta Terror (ambos de Robert Rodriguez, tio delas) e À prova de morte (de Quentin Tarantino). O troféu tem a forma de uma granada dourada e Nicolas Cage será o homenageado da primeira edição.

TRÊS PERGUNTAS PARA DANNY TREJO:

Quando você percebeu que era uma artista?
Eu ainda não me considero um artista. Eu faço filmes pra me divertir. Tenho alguns amigos atores que levam tudo muito a sério e gastam muito tempo com pesquisa, preparação e coisas profundas. Gosto de interpretar caubóis e gângsters para divertir as pessoas. Não levo tão a sério. O mundo todo pode me considerar um astro do cinema, mas eu me vejo como um mero trabalhador, apesar de ser um trabalho um pouco mais glamouroso. Não me considero mais importante do que o cara que conserta minha TV.

Que tipo de personagem você ainda não interpretou e gostaria de interpretar?
Eu não me importo com isso. Eu vivo a vida que eu vivo. Eu faço aquilo no que acredito e vivo para o hoje. Essa é minha paixão. Além de trabalhar com filmes, eu amo minha segunda atividade, que é visitar escolas e conscientizar os jovens sobre os perigos das drogas e do álcool, além de ajudar viciados em clínicas, um trabalho que eu faço desde antes de me tornar famoso. Sou muito grato a Robert Rodriguez por ter me convidado para fazer Pequenos espiões por causa do público infantil. Aquelas crianças cresceram, viraram adolescentes e adultos e hoje me admiram, me respeitam e acompanham minha carreira.

Você acha que filmes como Machete têm um significado político?
Algumas pessoas dizem que tudo é político, que todos os filmes têm significados políticos. No caso de Machete, eu acho que a imigração clandestina na fronteira entre o México e os Estados Unidos só é um problema para 4% da população americana. Os outros 96% tratam os mexicanos com carinho, como amigos. O problema ocorre quando não conseguem distinguir a questão das drogas da questão da imigração. Confundir as duas coisas é que é um problema. As drogas não devem ser tratadas como um problema criminal, mas como um problema médico. Não adianta punir um dependente químico, pois ele sempre vai fazer tudo para tentar conseguir a droga novamente. É mais eficiente encaminhá-lo para uma clínica do que para a cadeia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA