Conheça dez diretores latino-americanos que se destacam nas telonas

O mexicano Alejandro González Iñárritu acaba de ganhar o Oscar por Birdman

por Ricardo Daehn 31/03/2015 09:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Frederock J. Brown / AFP Photo
Alejandro González Iñárritu é um dos mais bem-sucedidos cineastas da América Latina (foto: Frederock J. Brown / AFP Photo)
Alejandro González Iñárritu - México

O mexicano recém-premiado com o Oscar por 'Birdman' tem um punhado de fitas reconhecidas, entre as quais 'Babel', '21 gramas', 'Biutiful' e 'Amores brutos'.

Guillermo del Toro - México
Entre fracassos artísticos como 'Círculo de fogo' e preciosidades como 'Hellboy' e 'O labirinto do fauno', ele é até produtor de belas fitas infantis como 'A origem dos guardiões'.

Alfonso Cuarón - México
'Gravidade' pode ser o mais reconhecidos dos títulos, quando Cuarón já estava investido no cinema americano,
mas vem de longa data seu esmero: 'E sua mãe também' e 'Solo con tu pareja'.

Andrew Cowie / AFP Photo
O chileno Pablo Larraín assina o elogiado 'No' (foto: Andrew Cowie / AFP Photo)
Pablo Larraín - Chile
Chileno indicado ao Oscar por 'No', ele é o mestre do cinema que alcança a boca do estômago, dadas as pauladas de Tony Manero e Post Mortem.

Juan José Campanella - Argentina
É o queridinho de Hollywood este argentino que já se arriscou até na animação, com 'Metegol'. Premiado em
Gramado, já levou Oscar por 'O segredo de seus olhos' e conduz, como poucos, melodramas como 'O filho da noiva'
e 'O mesmo amor, a mesma chuva'.

Fernando E. Solanas - Argentina
Por excelência, o mestre das denúncias documentais, com filmes argentinos como 'A dignidade dos ninguém' e 'Memória
do saqueio'.

[FOTO3]Lucía Puenzo - Argentina
Escitora e filha de Luís Puenzo (Oscar por 'A história oficial'), consagrada em fitas como XXY e o recente 'O médico
alemão'.

Lucrecia Martel - Argentina
A argentina de 49 anos já marcou trajetória singular, com longas como 'O pântano', 'A menina santa' e 'A mulher sem cabeça'.

Sebastián Lelio - Argentina
Depois de destacado na competição de edição do Biff (por 'O ano do tigre'), foi consagrado em Berlim, com o longa 'Glória'.

Guillermo Arriaga - México
Depois de uma briga que o afastou da função de roteirista de Iñárritu, arriscou o longa 'Vidas que se cruzam' (2009) e se
destacou no recente 'Rio, eu te amo'.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA