Documentário dá nova dimensão às fotos de Sebastião Salgado

Dirigido por Win Wenders e Juliano Salgado, 'O Sal da Terra' merece ser visto no cinema

por Julio Cavani 26/03/2015 10:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
Mais conhecido por clássicos como 'Asas do desejo' (1987) e 'Paris, Texas' (1984), o cineasta alemão Win Wenders também consagrou-se na direção dos documentários 'Buena Vista Social Club' (1999), 'Pina' (2011) e 'Quarto 666' (1982), além de outros. Sua mais recente obra como documentarista é 'O sal da terra', sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, em cartaz nos cinemas.

O filme não só apresenta a obra do artista como potencializa sua força por meio dos recursos cinematográficos. 'O sal da terra' merece ser visto no cinema, em tela grande, para que o impacto das imagens de Salgado seja sentido em sua plenitude máxima. Em algumas cenas, tem-se a impressão de que as fotos estão em movimento ou possuem profundidade tridimensional. Percebe-se que há toda uma preocupação com a naturreza da matéria visual.

Wenders, que também narra a maior parte do filme, compartilha com o público suas próprias impressões sobre as fotografias e assim aprofunda a dimensão filosófica das aventuras de Sebastião Salgado pelo mundo. A obra fotográfica em si, que representa uma reflexão sobre o planeta, no filme está sempre em primeiro plano em relação à biografia (a carreira de fotojornalista, por exemplo, praticamente não é mecionada). Também são reveladas fotos chocantes (principalmente de cadáveres) que não são tão famosas.

O documentário teve uma carreira brilhante em festivais e premiações, com dois prêmio em Cannes e uma indicação ao Oscar. O sal da terra foi dirigido por Wenders e por Juliano Salgado, filho do fotógrafo. No próprio filme, o alemão explica como surgiu a parceria a convite da família. Na verdade, a participação desse segundo diretor em alguns momentos parece forçada, sem acrescentar demais, como se tivesse sido uma espécie de imposição vaidosa.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA