Filme criticado pela Coreia do Norte arrecada US$ 15 milhões na internet

A comédia começou a ser exibida na noite de Natal, em 330 salas de cinema independentes, 10% das previstas

por AFP - Agence France-Presse 29/12/2014 17:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kevork Djasenzian
(foto: Kevork Djasenzian )
O filme da Sony Pictures "A Entrevista", uma sátira sobre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, duramente criticada por Pyongyang, arrecadou mais de 15 milhões de dólares na internet, segundo o estúdio.

A comédia, estrelada por Seth Rogen e James Franco, narra um suposto complô da CIA para assassinar Kim, cujo governo classificou o filme de "um ato de terror sem sentido".

A Sony Pictures cancelou a estreia do longa-metragem depois que as grandes redes de distribuição se negaram a exibi-lo por medo de ameaças de hackers, que reivindicaram a autoria de um grande ciberataque ao estúdio no fim de novembro.

O governo americano afirmou que o ataque foi realizado pela Coreia do Norte em represália pelo filme, mas Pyongyang negou qualquer envolvimento.

A comédia começou a ser exibida na noite de Natal, em 330 salas de cinema independentes, 10% das previstas.

Na última quarta-feira, a Sony Pictures a colocou à disposição dos internautas em plataformas da internet como Google Play, YouTube Movies, o site de vídeos do Xbox e uma página dedicada: www.seetheinterview.com.

Neste domingo, a Sony informou que o filme foi comprado ou alugado on-line mais de 2 milhões de vezes durante quatro dias até sábado, totalizando uma arrecadação de 15 milhões de dólares, o que torna A Entrevista "o filme on-line da Sony mais bem-sucedido de todos os tempos", informou o estúdio.

A comédia pode ser alugada por 5,99 dólares ou comprada por 14,99, embora já tenha sido pirateada e possa ser baixada facilmente de graça.

"A Entrevista" arrecadou cerca de 1,8 milhão de dólares nos cinemas no fim de semana. A este número se soma o milhão que conseguiu na estreia, segundo a empresa que monitora as cifras da indústria, Exhibitor Relations.

Apesar de ter se beneficiado da publicidade, o número continua modesto para os padrões de Hollywood, sobretudo porque sua produção custou 80 milhões de dólares, segundo a revista econômica "Bloomberg", que citou o centro de análises Kagan Research.


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA