Obama critica ataque à Sony Pictures e comenta ''censura'' da Coreia do Norte sobre 'A entrevista'

Presidente dos EUA comentou que produtora ''cometeu um erro'' ao cancelar estreia do filme; hackers ameaçaram invadir privacidade de quem apoiasse o longa

por AFP 19/12/2014 19:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Brendan Smialowski/AFP
''Não podemos ter uma sociedade em que algum ditador em algum lugar comece a impor censura aqui nos Estados Unidos'', declarou Obama; Coreia do Norte nega relação com ataque de hackers (foto: Brendan Smialowski/AFP )
Os Estados Unidos "responderão" à Coreia do Norte pelo ciberataque sofrido pelos estúdios de cinema Sony Pictures sobre o líder norte-coreano, Kim Jong-Un — prometeu o presidente Barack Obama em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 19. "Vamos responder. Vamos responder proporcionalmente, e vamos responder na hora, no lugar e do jeito que escolhermos", garantiu Obama.

A Sony Pictures "cometeu um erro" ao cancelar o lançamento de 'A entrevista', uma sátira sobre a Coreia do Norte, depois de ameaças feitas por hackers, afirmou Obama, acrescentando que um "ditador" não pode impor censura nos Estados Unidos. Segundo o presidente americano, não há evidências de que Pyongyang tenha trabalhando com algum outro país em relação às ameaças virtuais.

"Entendo as preocupações com as quais estão confrontados. Tendo dito isso, sim, acho que cometeram um erro", frisou. "Não podemos ter uma sociedade em que algum ditador em algum lugar comece a impor censura aqui nos Estados Unidos", prosseguiu.

Nesta sexta, a missão norte-coreana na ONU negou qualquer envolvimento no ciberataque contra a Sony Pictures, depois que o FBI (Polícia Federal americana) informou ter evidências de que Pyongyang estaria por trás do ataque. "Nosso país não tem relação com o hacker", disse à AFP o conselheiro político norte-coreano, Kim Song.

"Não há qualquer relação. Isso não merece comentário", reforçou Song, que integra a missão norte-coreana na ONU. 'A entrevista' é uma comédia de situação, protagonizada por James Franco e Seth Rogen, sobre um complô orquestrado pela Agência Central de Inteligência americana, a CIA, para matar o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

O longa estrearia em 25 de dezembro nos Estados Unidos, mas a Sony Pictures decidiu cancelar seu lançamento depois que os hackers — que já haviam causado um grave problema à empresa, após a divulgação de roteiros, documentos e e-mails privados — fizeram graves ameaças a qualquer pessoa que fosse ao cinema ver o filme.

Nesta sexta-feira, o FBI acusou Pyongyang de estar por trás deste ciberataque e considerou que "esses atos de intimidação são um comportamento de parte de um Estado". "O FBI tem provas suficientes para concluir que o governo norte-coreano é responsável por esses atos", destacou a Polícia Federal americana, em nota oficial.

 

Confira o trailer de 'A entrevista':

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA