Globo de Ouro: confira favoritos e surpresas entre os indicados a grande prêmio do cinema

'Boyhood' e 'Birdman' disputam favoritismo, mas não eliminam a presença de atores e diretores já consagrados por sua recorrência na lista de candidatos ao troféu

por e Carolina Braga 11/12/2014 17:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Fox Films/Divulgação
Campeão de indições no Globo de Ouro, 'Birdman' é uma espécie de reset da carreira do mexicano Alejandro González Iñarritu; comédia divide com 'Boyhood' as apostas de melhor filme de 2014 (foto: Fox Films/Divulgação)
O diretor mexicano Alejandro González Iñarritu tem motivos de sobra para respirar aliviado. Ele que já tem no currículo condecorações por 'Amores Brutos' (2000), '21 gramas' (2003) e 'Babel' (2006), enfrentou o que podemos chamar de crise na bem sucedida carreira. Depois de romper a parceria com o roteirista Guillermo Arriaga as coisas não foram como antes. 'Biutiful', o primeiro filme depois do desentendimento, ficou longe de conquistar a projeção de todos os outros. Era preciso mudar. Era preciso arriscar.

 

Confira o trailer de 'Birdman':


Em março, quando foi homenageado pelo Festival de Cinema de Cartagena, na Colômbia, Iñarritu definiu 'Birdman' como uma espécie de reset da carreira. É primeira comédia que faz. É uma história contada de forma linear. E foi feito com uma equipe totalmente diferente da habitual. O resultado dessa mistura Iñarritu começa a colher já neste início da temporada dos prêmios da indústria do cinema.

 

Confira a lista completa de indicados ao Globo de Ouro

 

'Birdman', cujo protagonista foi entregue de presente a Michael Keaton, é o campeão de indicações no Globo de Ouro. Está na disputa pelos prêmios de diretor, ator principal (Keaton), filme de comédia ou musical, atriz coadjuvante (Emma Stone), ator coadjuvante (Edward Norton), roteiro e trilha sonora. Tipo, pacote completo. O filme tem estreia no Brasil marcada somente para 22 de janeiro.

Assista prévia de 'Boyhood':


Sem dúvida é uma ótima performance mas não tem nada de jogo ganho. As apostas para a temporada de prêmios 2015 estão polarizadas. Se 'Birdman' tem uma grande parcela dos votos a seu favor, vale lembrar que ele tem sim adversários de peso pela frente. O principal deles? 'Boyhood', maior “ameaça” às estatuetas de roteiro e direção. No caso do Globo de Ouro eles não competem à categoria principal, já que 'Birdman' é comédia e 'Boyhood' drama.


O ousado projeto dirigido por Richard Linklater passou muito rápido pelos cinemas de Belo Horizonte. É uma pena porque é daqueles trabalhos que merecem ser vistos por muita gente. Quando foi lançado no exterior o filme surpreendeu pela ousadia do projeto, rodado às escondidas. Foram 12 anos de filmagem, um dia no set por ano. O longa acompanha o crescimento de Mason (Ellar Coltrane), dos 6 aos 12 anos de idade. Linklater soube falar sobre o passar o tempo, sobre amadurecimento sem parecer piegas e nem nostálgico.


'Boyhood' está empatado no número de indicações com 'O jogo da imitação' (The imitation game), ambos com cinco, incluindo melhor drama, atriz coadjuvante (respectivamente Patrícia Arquette e Keira Knightley) e roteiro.

Surpresas

Como todos os anos, a lista do Globo de Ouro tem lá suas zebras. A grande supresa é o reconhecimento de Wes Andersen e seu divertido 'O grande hotel Budapeste'. A comédia concorre a quatro prêmios importantes, entre eles, comédia, direção e roteiro. Outro destaque foi 'Garota exemplar', adaptação dirigida por David Fincher. Também são quatro categorias de peso (diretor, roteiro, atriz e trilha) mas ficou de fora na disputa de melhor drama.


Quem ganhou uma banana da Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood foi Angelina Jolie. O nome da atriz estava cotadíssimo para levar uma indicação pela direção de 'Invencível' (Unbroken), mas não rolou. Vale dizer o mesmo de Clint Eastwood. Ele teve seu 'Sniper Americano', protabonizado por Bradley Cooper, ignorado.

Universal Pictures/Divulgação
'Boyhood' passou rápido pelas salas de BH, mas tornou-se queridinho da crítica em todo o mundo (foto: Universal Pictures/Divulgação)

Figurinhas

No time das figuras onipresentes em premiações estão Julianne Moore, por 'Mapa para as estrelas', Helen Mirren, por 'A 100 passos de um sonho' e Amy Adams, por 'Grandes olhos'. Quem disputa com elas a estatueta de melhor atriz de comédia ou musical é a jovem Quvenzhané Wallis, revelada em 'Indomável sonhadora' (2012) e agora com performance reconhecida por 'Annie'. Entre as coadjuvantes, tem a sempre presente Meryl Streep, por 'Caminhos da floresta' (2014).


A surpresa feminina na categoria melhor atriz em drama está no reconhecimento de Jennifer Aniston, pelo papel em 'Cake'. Será que ela conseguirá se ver livre da Rachel de 'Friends' de uma vez por todas? As críticas internacionais ao longa não são muito positivas, mas parece que a interpretação dela salva. O mesmo vale para Reese Witherspoon em 'Livre'. Ela faz uma mulher em crise que decide percorrer os EUA de ponta a ponta a pé. É o tipo de atuação que carrega o filme nas costas.

 

Nas interpretações masculinas de drama competem Steve Carell por 'Foxcatcher: uma história que chocou o mundo'; Benedict Cumberbatch por 'O jogo da imitação'; Jake Gyllenhaal por 'O abutre'; Eddie Redmayne por 'A teoria de tudo' e David Oyelowo por 'Selma'. Aqui há uma certa renovação no elenco. Já entre os adversários das comédias a novidade é relativa.

 

Além de Michael Keaton ('Birdman'), estão na disputa veteranos como Ralph Fiennes ('O grande hotel Budapeste'); Christoph Waltz ('Grandes olhos'), Bill Murray ('Um santo vizinho') e Joaquin Phoenix ('Vício inerente'). George Clooney foi escolhido para receber o prêmio Cecil B. Demille pelo conjunto da obra.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA