Filme sobre atleta mineira Bete do peso é destaque em exibição na TV

Projeto Memória do Esporte Olímpico vai exibir 11 filmes a partir desta quarta-feira

por Gracie Santos 02/12/2014 09:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Kiko Mollica/Divulgação
A guerreira Bete do Peso começou a treinar aos 33 anos e chegou às Olimpíadas de Sidney (foto: Kiko Mollica/Divulgação)
A história de uma lavadeira de Viçosa que começou a treinar levantamento de peso aos 33 anos, ficou em nono lugar nas Olimpíadas de Sidney, na Austrália, em 2000 e, agora, aos 57, está cursando faculdade de educação física. Paralelamente aos estudos, Maria Elisabete Jorge (mais conhecida como Bete do Peso) faz trabalho voluntário com crianças carentes na cidade mineira onde nasceu, iniciando-as no esporte que mudou a sua vida.

A emocionante história é retratada no curta (26 minutos) que leva o nome da atleta e a assinatura do diretor mineiro Kiko Mollica, radicado em São Paulo há 16 anos. “Fiquei muito feliz de filmar na minha terra natal, ainda mais de mostrar a vida de uma guerreira”, confessa o diretor, que teve sua proposta de curta aprovada pela terceira edição do projeto Memória do Esporte Olímpico Brasileiro.

O concurso para a quarta edição será lançado hoje, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, em cerimônia com a presença dos atletas e dos cineastas que os retrataram. Serão apresentados trechos dos 11 títulos realizados em 2014. O projeto chega ao quarto ano, totalizando 31 títulos produzidos – 29 curtas (26 minutos) e dois médias (52 minutos). O objetivo da iniciativa é resgatar a trajetória de atletas que representaram o país em disputas do esporte olímpico. Para o quarto concurso, cada projeto selecionado receberá R$ 230 mil para ser rodado ao longo de 2015 – qualquer produtora de vídeo brasileira inscrita na Agência Nacional de Cinema (Ancine) pode concorrer. Nas três edições anteriores, foram 366 concorrentes. As inscrições podem ser feitas pela internet.

Entre os destaques das obras realizadas em 2014, além do filme de Kiko Mollica, estão '5x Yane', curta sobre a pentatleta Yane Marques, codirigido por Flora Diegues (filha de Cacá Diegues) com Renata Almeida; 'O nadador – A história de Tetsuo Okamoto', dono da primeira medalha olímpica da natação brasileira, em filme do premiado curta-metragista Rodrigo Grota, que está rodando seu primeiro longa; além de 'Rainha Hortência & Magic Paula', sobre a rivalidade entre as jogadoras de basquete Hortência e Paula, do diretor Rubens Rewald, do longa 'Super nada'. Os filmes serão exibidos de amanhã ao dia 31, na ESPN Brasil (TV a cabo). Além dos inéditos 11 vencedores do terceiro concurso, vão ser mostrados dois documentários coproduzidos pelo canal. Os programas vão ao ar sempre às quartas.

Peso pesado

 

'Bete do Peso', o curta, nasceu mineiramente, de gente acostumada a se surpreender sempre encontrando parentes e amigos comuns. Bete, a personagem, nasceu em Viçosa, também terra natal do diretor. Kiko é amigo de infância de Henrique Monteiro, presidente da Confederação Brasileira de Levantamento de Peso, filho do treinador da atleta, Davi Monteiro Gomes (integrante da Confederação Internacional de Levantamento de Peso), “um cara tão importante quanto ela”, assegura o cineasta. Por essas e outras, Kiko acabou assistindo a alguns campeonatos de levantamento de peso, o que não é nada convencional para quem não é da área. E se interessou pela história da lavadeira.

Bete começou a treinar aos 33 anos na pista de atletismo criada por Davi exatamente no lugar onde Bete nasceu. “Ela resistiu muito, pois temia se masculinizar. Até que descobriu que não isso fazia sentido, pois a força do levantador de peso deve estar toda nas pernas”, conta Kiko. O diretor conta também que Bete do Peso ficou em nono lugar na competição em Sidney, provavelmente por ter sido prejudicada já que, no Brasil, as mulheres treinam com barras masculinas e, na Austrália, teve que usar pesos femininos. Resultado: bolhas na mão e dificuldade para manter o padrão.

Para fazer o curta de 26 minutos, Kiko Mollica utilizou acervo da TV e de jornais impressos de Viçosa. Também adquiriu imagens das Olimpíadas. Orgulhoso da terra natal, “que além de Bete do Peso tem o melhor doce de leite de Minas”, o diretor aproveita para fazer “propaganda” do esporte tão pouco valorizado no Brasil: “Atualmente, um atleta de levantamento de peso tem 15 chances de medalhas em Jogos Olímpicos, oito nas categorias masculinas e sete nas femininas. Vale a pena prestar mais atenção no esporte”, defende.

O que ver


No ESPN BRASIL
(SKY: canal 30; NET: canal 70; Claro: canal 46; Oi TV: canal 112; Vivo: canal 462; GVT: 47 )

Quarta-feira
• 21h – 'Rainha Hortência & Magic Paula', de Rubens Rewald
• 21h30 – 'Padilha, uma vida olímpica', de Marcelo Muller


Dia 10
• 22h – 'Szabo, em busca do gol', de Marcos Ribeiro
• 22h30 – 'O nadador – A história de Tetsuo Okamoto', de Rodrigo Grota


Dia 17
• 21h – 'Bete do Peso', de Kiko Mollica
• 21h30 – '5x Yane', de Renata Almeida Magalhães e Flora Diegues


Dia 24
• 21h – 'Wanda dos Santos' – Sem barreiras, de Cleisson Vidal
• 21h30 – 'As incríveis histórias de um navio fantasma', de André Bomfim e Gustavo Rosa de Moura


Dia 31
• 21h – 'As lutas de Adriana', de Alberto Iannuzzi
• 21h30 – 'Chiaki Ishii: O bronze de mil outonos', de Bruno Tinoco e Eduardo Levy
• 22h – 'João do voo – A história de uma medalha roubada', de Sergio Miranda e Pedro Simão

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA