Com Regina Casé no elenco, 'Made in China' quebra o politicamente correto

Desfecho preguiçoso, porém, tira muito do pique da fita

por Ricardo Daehn 13/11/2014 19:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Conspiração/Divulgação
(foto: Conspiração/Divulgação)
“Chinês é tipo gente” e “Tenho uma pena de estrangeiro”. A dobradinha de frases jocosas do longa de Estevão Ciavatta (diretor, produtor e roteirista, além de marido da estrela Regina Casé) quebra o politicamente correto que assola o mundo. Na boca de Regina Casé, o que poderia chegar como insulto resulta em graça — e ela tem maestria quando encarna uma personagem como Francis, vendedora da loja do seu Nazir (Otávio Augusto), sempre atenta para contornar crises instaladas no comércio popular.

 

Veja salas e horários de exibição para 'Made in China'

 

saiba mais

Uma espécie de espionagem industrial, em pleno centro comercial Saara, dá mote à obra em que o pretendente de Francis, Carlos Eduardo (Xande de Pilares), tenta descobrir o segredo da prosperidade dos concorrentes chineses. Crenças infundadas em torno da cultura alheia abastecem o riso do exemplar cinematográfico de subúrbio que, em momentos, faz lembrar 'Bendito fruto' (2005). O filme carrega na malícia, em nada, ofensiva. O desfecho preguiçoso, porém, tira muito do pique da fita.

 

Confira o trailer de 'Made in China':

 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA