'The november man - Um espião nunca morre' estreia em BH

Filme até lembra os filmes de 007, mas não chega aos pés da maioria deles

por Helvécio Carlos 07/11/2014 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Playarte/Divulgação
Como todo agente que se aposenta, o personagem de Pierce Brosnan volta à ativa em 'The november man - Um espião nunca morre' (foto: Playarte/Divulgação)
À primeira vista, não há como dissociar 'The november man – Um espião nunca morre', que estreou nesta quinta em cinemas da cidade, dos longas da série 007. A começar pela temática, que mostra as ações de um agente secreto da CIA em defesa do bem da humanidade. Na sequência, a coincidência de ser protagonizado por Pierce Brosnan, que interpretou James Bond em quatro longas da franquia do agente secreto inglês. Também em cena, Olga Kurylenko (Alice) ex-bond girl em '007 – Quantum of Solace' (2008) e Lazar Ristovski (Arkady Federov ), que atuou em '007 – Cassino Royale', de 2006. E, por último, ambos têm origem na literatura. Bond nasceu das ideias do escritor Ian Fleming, no início dos anos 1950. Devereaux é fruto da imaginação de Bill Granger, no livro 'There are no spies'.

 

Com direção de Roger Donaldson, 'The november man…' conta a história de um ex-agente da CIA, de volta à ativa depois de ação desastrada que resultou na morte de uma criança. A missão é encontrar e proteger Fournier (Olga Kurylenko) testemunha-chave, que tem informações capazes de derrubar o então recém-eleito presidente de Moscou, Arkady Federov (Lazar Ristovski ). A trama, que já não é está lá essas coisas, desanda ainda mais quando Devereaux literalmente bate de frente na mesma missão com seu ex-aluno Mason (Luke Bracey), culpado pela tal missão desastrosa.

Por mais que os filmes de 007 tenham seus altos e baixos, 'The november man...' não convence nem pela direção de Roger Donaldson ('O pacto', de 2011), menos ainda pelo roteiro de Michael Finch ('Predadores', de 2010) e Karl Gajdusek ('Reféns', de 2011). Nem mesmo Pierce Brosnan, bem melhor na pele de James Bond, segura a onda. Tudo é muito previsível no longa.

Ah! Para quem acredita que coincidências não ocorrem sem razão, vale lembrar que 'O pacto', um dos longas dirigidos por Donaldson, e 'Reféns', roteirizado por Gajdusek, são estrelados por Nicolas Cage. Pela maré de filmes fracos do ator, cada vez mais com interpretações picolé de chuchu, descobrir que na ficha técnica existem nomes associados aos seus filmes é boa indicação para passar adiante.

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA