Babu Santana comemora papel de Tim Maia em cinebiografia: ''estou maravilhado''

Ator chegou aos 127kg para viver o cantor, seu primeiro protagonista no cinema; ele pôs a voz à prova, encarou testes e canta hits do "Síndico" no longa que estreia este mês

por Mariana Peixoto 12/10/2014 11:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Paprica Fotografia/Divulgação
Para o ator carioca Babu Santana, de 34 anos, os 15 quilos ganhos com algum esforço não foram nada durante o processo que experimentou para interpretar Tim Maia (foto: Paprica Fotografia/Divulgação )
Cento e doze quilos no início do projeto, 127kg no final. Para o ator carioca Babu Santana, de 34 anos, os 15 quilos ganhos com algum esforço não foram nada durante o processo que experimentou para interpretar Tim Maia na cinebiografia dirigida por Mauro Lima, cuja estreia está marcada para dia 30.

“Na verdade, peso e idade não eram fatores determinantes. Foi opção minha engordar, pois o peso se tornou um dado muito presente na vida dele. Queria conviver (com a gordura) no meu dia a dia, ter a experiência mesmo”, explica o ator formado no grupo Nós do Morro, projeto de arte-educação da Favela do Vidigal, no Rio de Janeiro.

São 17 anos de carreira, metade da vida de Babu. Com respeitável experiência no cinema (fez 26 filmes, entre curtas e longas), até então ele labutava em papéis coadjuvantes. Tim Maia é o seu primeiro protagonista na telona. Um grande salto, admite, daqueles “de dar borboletas no estômago”, assim como ocorreu quando a filha, Laura, nasceu.

No entanto, não apenas o protagonismo traz ansiedade para Babu, mas principalmente o papel que lhe foi destinado. No longa inspirado na biografia 'Vale tudo – O som e a fúria de Tim Maia', do jornalista Nelson Motta, o carioca vive o papel-título na segunda parte da narrativa, quando o cantor começa a fazer sucesso. Na parte inicial, o jovem Sebastião Rodrigues Maia é interpretado por Robson Nunes.

 

Paprica Fotografia/Divulgação
'Tim Maia' narra trajetória do astro, incluindo adolescência no bairro da Tijuca, nos anos 50 (foto: Paprica Fotografia/Divulgação )

“Desde criança, meu pai é fã do Tim e se impressionou quando contei que faria o filme. Ele nunca ficou daquele jeito com qualquer outro papel meu. Também estou maravilhado, pois Tim é o exemplo de um cara pobre que impôs o seu talento para todo o Brasil”, diz Babu. O autor de 'Vale tudo' nasceu na Tijuca, na Zona Norte carioca. Babu veio de Campo Grande, na Zona Oeste. Com poucos meses, mudou-se com a família para o Morro do Vidigal, onde morou até o ano passado. Atualmente, enquanto reforma a sua casa na comunidade, está na Zona Norte, na casa da mulher.

Como Tim Maia, ainda criança Alexandre da Silva Santana sonhava com o palco. O pai, Luiz Carlos, segurança da TV Globo, trabalhava no Teatro Fênix, onde eram gravados os programas de auditório dos Trapalhões e de Xuxa. Garoto, Babu já estudava teatro na escola do Nós do Morro. “Ia ver meu pai trabalhar e ficava encantado com aquele universo”, relembra. Mas o palco dele estava mesmo na favela, junto dos colegas, no curso de Guti Fraga. Dali saíram os jovens atores do clássico Cidade de Deus, de Fernando Meirelles. Babu era um deles.

“O grupo sempre primou pelo meio e não pelo fim. Não existe personagem pequeno ou secundário, mas atores pequenos e secundários. No grupo Nós do Morro, sempre protagonizei espetáculos, mas o sentimento que a gente levou de lá é de que o processo é sempre mais interessante do que o resultado.”

Até Tim Maia, o cinema viu Babu mais como bandido, papel recorrente em trabalhos tão distintos quanto 'Uma onda no ar' (2002, rodado em Belo Horizonte), 'Cidade dos homens' e 'Estômago' (2007). O ator “viveu” também o outro lado, como policial. Fez pequenas participações em 'Batismo de sangue' (2006), como um carcereiro do famigerado Dops, e 'Meu nome não é Johnny' (2008).

 

Confira trailer de 'Tim Maia', o filme:


Quase

Mais recentemente, Babu participou das comédias 'Os penetras' (2012), 'Júlio sumiu' e 'Copa de elite' (2014). “Estou quase virando humorista”, brinca o ator, que tem testado essa faceta também na TV. Em novembro, ele estreia na série de humor Fred e Lucy (Multishow). No mês que vem, começa gravar outro seriado cômico para o canal pago, Suburbanos, cuja estreia deve ocorrer em 2015.

A boa onda deve continuar depois de Tim Maia. Babu protagoniza o longa 'Mundo cão', de Marcos Jorge, o diretor que apostou nele em 'Estômago'. “Foi esse filme que me deu visibilidade no mundo do cinema”, afirma. Em 'Estômago', lançado há sete anos, ele interpretou Bujiú – o típico líder da cadeia que abusa do poder.

Já em 'Mundo cão', misto de comédia e suspense, ele vive Santana, um funcionário do departamento de zoonoses (o chamado “homem da carrocinha”) cuja filha sofre uma tragédia. “Os dois protagonistas (Tim Maia e Santana) vieram na hora certa: já tenho uma convivência com o pessoal do cinema e estou mais seguro”, explica Babu.

 

Gustavo Velho/divulgação
Após Tim Maia,Babu Santana volta às telonas ao lado de Adriana Esteves em 'Mundo cão' (foto: Gustavo Velho/divulgação)

NA TELONA

 

'UMA ONDA NO AR' (2002)
Alexandre Moreno e Babu Santana interpretam rapazes do Aglomerado da Serra, em BH, empenhados em criar emissora comunitária. O longa de Helvécio Ratton se inspirou na Rádio Favela.

'MUNDO CÃO' (EM PRODUÇÃO)
Adriana Esteves, Babu Santana e Vinícius Souza Carvalho contracenam no filme de Marcos Jorge, em que um funcionário público se vê às voltas com uma tragédia familiar.

'ESTÔMAGO' (2007)
No filme de Marcos Jorge, Babu Santana interpreta Bujiú, o violento líder da cadeia que se vê enfeitiçado pelos pratos preparados pelo protagonista Raimundo (João Miguel).


'MARÉ', NOSSA HISTÓRIA DE AMOR (2007)
No musical dirigido por Lúcia Murat, Babu Santana faz o papel de Dudu, o violento chefe do tráfico amigo de Jonatha, MC que sonha se tornar cantor.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA