'Sin City' volta com tramas obscuras e 3D

Longa mistura a estética dos comic books com a essência de um filme de ação

por AFP - Agence France-Presse 25/09/2014 14:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
Nove anos depois do sucesso de 'Sin City', os diretores Frank Miller e Robert Rodríguez voltam a unir forças em uma sequência obscura e cheia de humor e sedução, misturando desta vez a estética dos comic books com a essência de um filme de ação.

'Sin City: A Dama Fatal', que estreia nesta quinta-feira no Brasil, traz de volta personagens interpretados por Mickey Rourke e Jessica Alba na primeira parte e introduz novas histórias com Eva Green, Josh Brolin e Joseph Gordon-Levitt. Rodríguez usa no filme toda sua habilidade com o 3D, uma técnica que já demonstrou dominar em 'Pequenos Espiões 3-D: Game Over' (2003) e 'As aventuras de Sharkboy and Lavagirld 3D' (2005), conseguindo fazer com que o espectador se transforme em uma personagem a mais.

"Com o 3D, realmente sentimos que estamos dentro de uma graphic novel", explicou o diretor de origem mexicana em uma coletiva de imprensa por ocasião do lançamento do filme no mês passado, em Los Angeles. "E se há uma graphic novel de qualidade, esta é 'Sin City'", acrescentou.

As perseguições, as brigas ou os simples flocos de neve caindo do céu têm significado narrativo muito mais relevante com esta tecnologia. Miller disse ainda que Rodríguez é das poucas pessoas que conseguiu penetrar em sua mente, a ponto de conseguir levar para a telona as histórias que criou na década de 1990. "Cresci lendo quadrinhos de super-heróis, mas depois de um tempo perdi o interesse porque eles começaram a me parecer normais demais", explicou. "Depois de ganhar uma certa má fama e trabalhar em Hollywood, decidi escrever o único comic que jamais poderia ser levado à tela grande, 'Sin City'. Mas aí apareceu esse cara", brincou, em referência a seu codiretor.

Filmagens às cegas

A personagem de Jessica Alba, Nancy, uma dançarina que foi sequestrada, torturada e resgatada na primeira parte por Hartigan (Bruce Willis), sofre uma mudança radical nesta sequência. "O amor de sua vida se foi. Ela está arrasada, virou uma alcoólatra, continua dançando, mas não está feliz", explica a atriz.

Nancy planeja durante todo o filme vingar-se do senador Roark (Powers Boothe), a quem culpa pela morte de seu amante, o que traz à tona um lado obscuro da personagem que cativou Alba. "Foi muito interessante transformar uma vítima doce, inocente e ingênua em uma mulher poderosa", comenta.

Green e Brolin protagonizam, por sua vez, uma história de amor e ódio que chega até as últimas consequência e domina grande parte do filme. "Ava é uma mulher inconsciente, sem nenhum sentido do que é certo ou errado", explica a atriz francesa, que ganhou popularidade ao aparecer como Bond girl em 'Cassino Royale' (2006).

Ela vive uma mentirosa compulsiva, extremamente sedutora, que hipnotiza o público com os profundos olhos verdes, lábios carnudos pintados de vermelho e seu escultural corpo nu. "Foi realmente um desafio ser alguém confiável e mentir ao mesmo tempo, foi um desafio interpretar tantas mulheres de uma vez só, mas também foi divertido", afirma ainda.

Os dois atores disseram ter trabalhado um pouco às cegas, tendo de confiar em Miller e Rodríguez porque só eles sabiam o resultado final do filme, no qual a cantora Lady Gaga faz uma ponta. "É o tipo de filme em que é preciso se entrega por inteiro", declarou Brolin, cuja personagem, Dwight, pede ajuda a Marv (Rourke) depois de sucumbir aos encantos de Ava. "Realmente não se pode manipular o filme, principalmente não se pode manipular a mente de Frank Miller", declarou. "É outro nível de cinema".

Gordon-Levitt também mostra entusiasmo por ter se transformado numa personagem de comic book em um filme de ação. "É perfeito, de alguma maneira muitos atores cresceram vendo desenhos animados e era nisso que queríamos nos transformar", resume.

Assista ao trailer do filme:


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA