Mostra exibe documentários sobre funk com entrada gratuita no Sesc Palladium

De quarta até sábado, serão exibidos sete filmes mostrando a cultura e contexto social em torno do estilo

por Fernanda Machado 27/05/2014 17:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Com Pedro Galvão

 

Facebook / Divulgação / Reprodução
'A batalha do passinho', de 2013, é um dos documentários que será exibido na mostra (foto: Facebook / Divulgação / Reprodução)
Indiscutivelmente uma das expressões culturais mais populares do país, o funk pede passagem e é destaque em mostra de cinema gratuita que acontece no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, a partir dessa quarta-feira, 28, até o próximo sábado, 31. Ao todo, serão sete documentários exibidos, contemplando todas as vertentes do estilo musical, desde seus primórdios com a o rap e o melody no Rio de Janeiro, no fim da década de 80, até os dias atuais, quando os gêneros “consciente”, “ostentação” e “proibidão” se espalham por várias metrópoles brasileiras, sempre associados à necessidade do jovem de se expressar.

Curador da mostra, o diretor Marcelo Reis destaca que a proposta é desconstruir o preconceito de parte da sociedade que classifica o funk como algo negativo e sem valor. “A ideia é mostrar todo o contexto social do funk, que surge da necessidade do jovem de se expressar e ser ouvido, claro que ninguém é obrigado a gostar do funk enquanto música, mas é bom que saibam que há toda uma cultura por trás”, explica ele.

Ainda de acordo com Marcelo, a mostra é dedicada principalmente a quem não conhece ou admira o universo do funk: “Acima de tudo é cinema, são documentários muito bons e muito elogiados pela crítica no exterior, por isso é uma boa oportunidade para o público se informar e aprender mais sobre o assunto”, completou.

Longas e curtas na programação
Logo na abertura, na quarta-feira, às 20h, será exibido o documentário 'Funk Rio', de 1994. O filme, que conta a história do surgimento do estilo no Brasil, será comentado pelo professor de etnomusicologia da UFMG Carlos Palombini. Segundo ele, que considera considera o gênero o primeiro de música eletrônica dançante no Brasil, o funk carioca é o principal fenômeno musical brasileiro na atualidade. “Se perguntarmos onde o funk nasceu, a resposta é: na favela. E onde fica a favela? Na periferia. Mas o funk não é de periferia. Se perguntarmos qual música está no centro no Brasil hoje, não tenho dúvida de que a resposta é o funk. É a música mais polêmica e, para mim, a mais criativa”, explica.

A mostra inclui dois longas-metragens.'Favela on blast', de 2008, conta sobre a cena carioca da década passada, enquanto a 'A batalha do passinho', de 2013, fala do significado e da linguagem da dança para os jovens em torno do funk. A programação inclui ainda quatro curtas, falando sobre desdobramentos mais recentes do funk nacional. Dois deles, 'Funk ostentação - O filme' e 'Funk ostentação: o sonho', descrevem a trajetória de Mc Guimê e outros artistas da Baixada Santista e da Grande São Saulo, explicando as ideias e influências dessa vertente que se tornou febre entre parte da juventude paulista.

Produzido em BH no ano passado, 'Esculacho' aborda o fenômeno dos “DJs de ônibus”, ou seja, dos jovens que utilizam aparelhos para reproduzir músicas em alto volume dentro dos transportes coletivos. Fechando a mostra, '90 dias com Catra' é um vídeo originalmente exibido na internet, que já conta com mais de cinco milhões de visualizações, sobre a rotina do funkeiro Mr.Catra, um dos mais populares do Brasil.

Confira a sinopse dos filmes e a programação completa:


A Batalha do Passinho – O Filme
Dir. Emílio Domingos, HD, 75min, Rio de Janeiro, 2012. Classificação indicativa: 10 anos

Quando o vídeo Passinho Foda atingiu quatro milhões de acessos no YouTube, Beiçola e seus amigos se surpreenderam. Gravado com uma câmera fotográfica digital num churrasco no quintal da casa, o vídeo mostrava uma nova forma de dançar funk. Em menos de uma semana, tinha virado febre na internet. Um fenômeno que revela como a cultura do funk se expandiu para além dos bailes, DJs e favelas.

Esculacho
Dir. Marcelo Reis, HD, 22min, Belo Horizonte, 2013. Classificação indicativa: 14 anos

Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: apopularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o funk.

Favela On Blast
Dir. Leandro HBL e Wesley Pentz (DJ Diplo), HD, 76min Rio de Janeiro, 2008.
Classificação indicativa: 16 anos

Um retrato da cultura em torno do funk carioca através do registro das interações humanas, linguísticas e estéticas no cotidiano das comunidades carentes do Rio de Janeiro. Ponto de interseção de classes sociais distintas, local onde personagens se misturam, favorecidos por uma linguagem musical acessível. MCs, DJs, moradores das comunidades, pessoas que se propõem uma alternativa através da cultura popular. O funk é um ritmo que busca referências em toda parte. Por isso, é universal.

Funk Ostentação
Dir. Konrad Dantas e Renato Barreiros, HD, 36min, São Paulo, 2013. Classificação indicativa: 14 anos

Correalizado pelo maior produtor de videoclipes do gênero, o documentário revela as opiniões dos principais MCs que cantam o funk que ostenta carros, joias e mulheres na periferia de São Paulo.

Funk Ostentação: O Sonho
Dir. Sidney Mariano, HD, 25min São Paulo, 2014. Classificação indicativa: 10 anos. Documentário acadêmico conta a história do funk no Brasil e sua chegada a São Paulo. A principal ideia do trabalho é contar a influência do ritmo para os jovens da periferia.

Funk Rio
Dir. Sérgio Goldenberg, DV, 45 min., Rio de Janeiro, 1994. Classificação indicativa: 14 anos

O universo do funk carioca, suas ligações com a marginalidade, a música e a dança de uma tribo que criou no isolamento um código estético e cultural. Tudo isso está registrado neste documentário pioneiro.

90 dias com Catra

Dir. Rafael Mellin, HD, 28min. Rio de Janeiro, 2010. Classificação indicativa: 16 anos

Episódio piloto produzido pela Mellin Vídeos/Grupo Sal sobre a rotina do operário do funk Mr. Catra. Mesmo sem finalização de áudio, cor e arte, o vídeo possui quase seis milhões de visualizações no YouTube.


Programação Mostra Funk.DOC

28 de maio (quarta-feira)

20h - Funk Rio * Sessão seguida de debate com o pesquisador Carlos Palombini (proibidao.org e UFMG)

29 de maio (quinta-feira)

17h - Favela on Blast
19h - A Batalha do Passinho - O Filme
21h - Funk Ostentação + Esculacho * Sessão seguida de bate-papo com o diretor Marcelo Reis

30 de maio (sexta-feira)

17h – Funk Ostentação: O Sonho + 90 Dias com Catra
19h – Favela on Blast
21h – A Batalha do Passinho - O Filme

31 de maio (sábado)

17h - Funk Ostentação + Esculacho
19h – Funk Rio
21h – Favela on Blast

 

Cinema Professor José Tavares de Barros - Sesc Palladium (Av. Augusto de Lima,420, centro, Belo Horizonte).

Entrada grátis. Distribuição de ingressos duas horas antes da sessão. Lotação: 76 lugares. Mais informações: (31) 3270-8100.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA