Estúdio da Sony planeja filme sobre Edward Snowden

Produtores compraram os direitos de livro sobre o ex-analista da Agência de Segurança Nacional americana (NSA), escrito por Glenn Greenwald

por AFP - Agence France-Presse 15/05/2014 10:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Vincent Kessler/Files/Reuters
Edward Snowden, ex-analista da Agência de Segurança Nacional americana, vazou dados secretos de inteligência no ano passado (foto: Vincent Kessler/Files/Reuters)
Os estúdios Sony Pictures Entertainment anunciaram, nesta quarta-feira, que compraram os direitos do livro do jornalista Glenn Greenwald sobre o ex-analista da Agência de Segurança Nacional americana (NSA) Edward Snowden, conhecido por ter vazado dados de inteligência no ano passado. A finalidade do estúdio é transformar a história em filme.

Os produtores da franquia de James Bond Michael Wilson e Barbara Broccoli, adaptarão para o cinema 'No Place to Hide', descrito como "um filme político, que fará sucesso entre os cinéfilos de hoje".

"As revelações explosivas de Snowden despertaram questionamentos importantes sobre o papel do governo na proteção de seus cidadãos e no equilíbrio entre a segurança pessoal e a liberdade individual", disse Doug Belgrad, que chefia a Columbia Pictures, uma divisão da Sony.

"Estamos extremamente orgulhosos de que Michael, Barbara e Glenn tenham escolhido a Sony para levar esta fascinante história para a tela grande, e acreditamos que o relato que Glenn fez deste evento internacional incrível fará deste um filme apaixonante e inesquecível", continuou.

Greenwald, o jornalista que divulgou a história de Snowden para o jornal britânico The Guardian, destacou que os produtores "têm uma trajetória bem sucedida de fazer histórias da vida real de modo reflexivo e cheio de matizes que o público quer ver". "Enquanto cresci, fui muito influenciado por filmes políticos e estou entusiasmado com a possibilidade de ser parte de um filme político que tenha impacto nos cinéfilos de hoje", acrescentou.

Ao lembrar das conversas com Snowden, no ano passado, em Hong Kong, quando ele decidiu revelar sua identidade, Greenwald disse que o ex-analista da NSA parecia "profundamente em paz" com sua decisão de divulgar os documentos. "Snowden não parecia incomodado" com a perspectiva de arriscar ser processado pelos Estados Unidos ao revelar informação secreta, escreveu Greenwald em trechos do seu livro, publicados esta semana no The Guardian.

A obra, com subtítulo "Edward Snowden, the NSA and the US Surveillance State" (Edward Snowden, a NSA e o Estado de vigilância nos EUA, em uma tradução literal) é editada na Inglaterra por Hamish Hamilton e nos Estados Unidos por Metropolitan Books.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA