Sempre em alta, heróis migram das histórias em quadrinhos para os cinemas

longas fazem sucesso e arrecadam cifras milionárias

por Lucas Lavoyer 12/05/2014 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação
(foto: Divulgação)
Os super-heróis são dotados de inúmeros poderes. Alguns podem voar, outros têm força sobre-humana e há, também, aqueles que, simplesmente, possuem dinheiro suficiente para montar um arsenal completo de combate ao crime. Em comum, todos têm o poder de reunir uma legião de fãs e de fazer sucesso tanto nos quadrinhos quanto nos cinemas. Dois exemplos recentes são o Homem-Aranha, prestes a protagonizar 'O espetacular Homem-Aranha 2 — A ameaça de Electro', e o recém-lançado 'Capitão América 2 — O soldado invernal'.

Como diria Clark Kent, vestido de Super-Homem momentos antes de alçar voo, “para o alto e avante!”. A frase emblemática ilustra a situação do universo dos heróis, em ascensão desde que foram criadas as primeiras HQs do gênero, na década de 1930. Anualmente, principalmente nesta e na última décadas, protagonistas das revistas ilustradas têm recebido interpretações de estrelas de Hollywood em superproduções marcadas pelos gordos orçamentos e arrecadações. Em 2014, a tendência se mantém.

'Capitão América 2 — O soldado invernal', encabeçado por Chris Evans, arrecadou mais de US$ 645 milhões desde sua estreia, no início de abril. 'O espetacular Homem-Aranha 2 — A ameaça de Electro', com Andrew Garfield no papel de Peter Parker, foi lançado com pompa no dia 1º de maio — a expectativa é de que repita o sucesso de bilheteria do restante da franquia e seja mais um blockbuster. Muito também se espera da nova sequência dos 'X-men, Dias de um futuro esquecido', líderada por Hugh Jackman como Wolverine e Jennifer Lawrence como Raven, marcada para 22 de maio.

Coletânea
Impulsionados pela paixão declarada aos super-heróis e pela visão da indústria do entretenimento, três autores distintos deram vida à trilogia Quadrinhos no cinema. Os editores e apresentadores do portal Pipoca e Nanquim, Alexandre Callari, Bruno Zago e Daniel Lopes, montaram a coletânea para mostrar curiosidades e histórias acerca de heróis que migraram das páginas de revistas às telonas dos cinemas. No terceiro e derradeiro título, falam sobre o Super-Homem, o Homem de Ferro, o Motoqueiro Fantasma e Wolverine, todos presentes nas telonas em 2013.

De acordo com Callari, apaixonado pelas HQs do gênero, a figura do herói ganhou maior destaque nas produções cinematográficas desde que houve mudanças na tecnologia e no processo de divulgação dos filmes. “Se você analisar as listas de 10 maiores bilheterias, sempre haverá um filme de herói”, comentou.

Do traço às telas


Desde o início dos anos 2000, os longas inspirados em heróis dos quadrinhos têm conquistado espaço nos cinemas, mesmo com algumas produções questionadas pelos aspectos técnicos de trama e enredo. A maioria das produções vem da Marvel ou da DC Comics.

'Homem-Aranha 2' é o quinto filme do herói resgatado do universo Marvel. A primeira trilogia, com Tobey Maguire na pele de Peter Parker, teve início em 2002 e terminou em 2007. As três produções foram orçadas em US$ 597 milhões e arrecadaram US$ 2,494 bilhões. Na nova sequência, Andrew Garfield assumiu o papel em 2012 e já faturou US$ 752 milhões no primeiro longa. Além do segundo filme, lançado em 1º de maio, outros dois devem compor a saga.

Também vindo da Marvel, Homem de Ferro teve estreia em 2008. A trama, encabeçada por Robert Downey Jr., foi orçada em U$ 140 milhões e faturou US$ 585 milhões em bilheteria. O segundo e terceiro filmes da sequência, lançados em 2010 e 2013, também tiveram sucesso. Juntos, os dois foram orçados em U$ 400 milhões e acumularam US$ 1,838 bilhão.

Do lado da editora DC Comics, Batman já teve sete longas exibidos nas telonas, desde 1989. O Super-Homem, primeiro herói ilustrado em HQ, em 1938, também já protagonizou uma série de filmes, desde 1978. Em 2013, 'O homem de aço', longa mais recente, foi produzido com US$ 225 milhões e teve retorno em US$ 668 milhões. Todos os números relacionados a arrecadações e orçamentos foram colhidos do portal especializado Box office mojo.

 

Quadrinhos no cinema 3
O guia completo dos super-heróis, 312 páginas, Editora Évora. Preço: R$ 79,90.


Arrecadações milionárias / Principais filmes desde o ano 2000


UNIVERSO MARVEL    ARRECADAÇÃO

X-men (2000)    US$ 296 milhões

Homem-Aranha (2002)    US$ 821 milhões

X-men 2 (2003)    US$ 407 milhões

Hulk (2003)    US$ 245 milhões

Homem-Aranha 2 (2004)    US$ 783 milhões

X-men 3 (2006)    US$ 459 milhões

Homem-Aranha 3 (2007)    US$ 890 milhões

Motoqueiro fantasma (2007)    US$ 228 milhões

Incrível Hulk (2008)    US$ 263 milhões

Homem de ferro (2008)    US$ 585 milhões

X-men origins — Wolverine (2009)     US$ 373 milhões

Homem de ferro 2 (2010)    US$ 623 milhões

Thor (2011)    US$ 449 milhões

Capitão América —  o primeiro vingador (2011)    US$ 370 milhões

X-men – primeira classe (2011)    US$ 353 milhões

Motoqueiro fantasma —  espírito de vingança (2012)     US$ 132 milhões

Espetacular Homem-Aranha (2012)    US$ 752 milhões

Os vingadores (2012)    US$ 1,5 bilhão

Homem de ferro 3 (2013)    US$ 1,2 bilhão

Wolverine — imortal (2013)    US$ 414 milhões

Thor — o mundo sombrio (2013)    US$ 644 milhões

Capitão América 2 —  o soldado invernal (2014)     US$ 645 milhões



UNIVERSO DC     ARRECADAÇÃO

Batman begins (2005)     US$ 374 milhões

Superman — O retorno (2006)     US$ 391 milhões

Batman — O cavaleiro das trevas (2008)     US$ 1 bilhão

Watchmen (2009)    US$ 185 milhões

Lanterna verde (2011)    US$ 219 milhões

Batman — O cavaleiro das trevas ressurge (2012)    US$ 1 bilhão

O homem de aço (2013)    US$ 668 milhões

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA