Cadela que frequenta missas em Ouro Preto vira documentário

História de Branquinha foi contada em curta do fotógrafo Lucas Godoy

07/05/2014 09:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Lucas Godoy / Divulgação
(foto: Lucas Godoy / Divulgação)
Domingo, 7h da manhã, Ouro Preto. Branquinha sai de casa e segue direto para a Igreja do Pilar. Depois de assistir à primeira missa do dia, caminha pelas ruas da cidade histórica até outra cerimônia religiosa, desta vez a da Igreja do Bom Jesus. A rotina se repete todos os domingos, faça chuva ou faça sol. Já durante a semana, a visita se limita ao templo do Pilar, mas ela não deixa de ouvir as palavras do Padre diariamente. Seria a rotina normal de qualquer moradora religiosa da cidade, se Branquinha não fosse, na verdade, uma cadela.

Veja mais fotos da cadela Branquinha

O comportamento singular desse animal de rua de Ouro Preto chamou a atenção do fotógrafo Lucas Godoy, que lançou recentemente o curta documentário 'Branquinha'. No filme, que é sua primeira produção na área do cinema, o geógrafo por formação mostra o trajeto da cachorrinha pelas ladeiras da cidade enquanto questiona moradores sobre o hábito de fé da cadela.

“Alguns falam que ela é condicionada, outros até dizem que ela é a reencarnação de um padre que viveu na região. Eu não consegui chegar a uma conclusão. O que sei é que, se fosse condicionamento, ela não passaria por caminhos diferentes para chegar à Igreja de Bom Jesus”, explica Lucas. Independente do motivo pelo qual Branquinha começou a assistir às missas, o fato é que os moradores da região criaram um enorme carinho por ela. “É uma cadela muito carismática. Viveu muito tempo na rua, mas hoje tem uma casa. Apesar de ter sido adotada, muita gente ainda leva comida para ela”, conta.


Lucas Godoy / Divulgação
(foto: Lucas Godoy / Divulgação)
De acordo com o cineasta, a vontade de filmar Branquinha veio de sua curiosidade sobre a cadela, mas também por uma necessidade de mostrar outro lado de sua cidade natal. “Eu gosto muito de Ouro Preto, e me incomoda um pouco essa coisa de ser vista como 'cidade cenário'. Muita gente exalta a história do lugar e se esquece que ali existe vida. Então meu objetivo também é mostrar uma cidade pulsante, que tem vida acontecendo”, diz Lucas. Outro questionamento que surgiu a partir da história de Branquinha, foi em relação à própria religiosidade, tão presente da região. “O filme discute um pouco a espiritualidade. Tem muita gente que vai as missas todos os dias mas faz por condicionamento, por conta da tradição. Eu tentei chamar atenção para o fato de que às vezes a espiritualidade é mais sutil do que isso”.


O documentário 'Branquinha' já é considerado um sucesso por Lucas Godoy, especialmente pela recepção em Ouro Preto. O filme foi exibido na cidade e teve um público de cerca de 300 pessoas. Na internet, onde foi disponibilizado na íntegra, o resultado também surpreendeu o fotógrafo. Em duas semanas já foram quase 10 mil visualizações.


Por fim, Lucas destaca que o que mais o deixa feliz é que seu filme continua acontecendo, todos os dias, nas ruas da cidade. “Quem visitar Ouro Preto vai poder ver a Branquinha, caminhando para assistir suas missas”, garante. Já para quem não pode ir à cidade, o documentário 'Branquinha' pode ser visto abaixo:


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA