Mostra de Cinema Permanente destaca obra do mineiro Braz Chediak

'A banana mecânica' de 1974, será exibido no Cine Humberto Mauro na segunda-feira, às 19h

por Estado de Minas 26/04/2014 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Carlos Fotógrafo/divulgação
O mineiro Braz Chediak (71), diretor de 'A banana mecânica' (foto: Carlos Fotógrafo/divulgação )
Segunda-feira, a Mostra de Cinema Permanente, em cartaz no Cine Humberto Mauro, exibirá uma comédia dirigida pelo mineiro Braz Chediak, de 71 anos. A banana mecânica (1974) traz Carlos Imperial no papel de doutor Ferrão, psicanalista que cuida de um rapaz delicado que tenta se tornar machão. O tratamento inclui mulheres como cobaias. Filmado em 1974, o longa contou com Henriqueta Brieba e Felipe Carone em seu elenco. A pornochanchada era uma paródia de Laranja mecânica, clássico de Stanley Kubrick.

Muito atuante nos anos 1970 e 1980, Braz adaptou para as telas clássicos de Nelson Rodrigues (Bonitinha mas ordinária, Álbum de família e Perdoa-me por me traíres) e de Plínio Marcos (Navalha na carne e Dois perdidos numa noite suja), rompendo a visão maniqueísta que celebrava fitas “cult” e o Cinema Novo e desancava produções populares, tachadas de “comerciais”. Atualmente, Chediak mora em sua terra natal, Três Corações, no Sul do estado.

A banana mecânica será exibido segunda-feira, às 19h, com entrada franca. Depois da sessão haverá bate-papo promovido pelo projeto Curta circuito. A sala fica no Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA