Diretores experientes disputarão a Palma de Ouro em Cannes

Entre os participantes estão Jean-Luc Godard, Ken Loach e David Cronenberg. Filme sobre Sebastião Salgado participa de mostra paralela

por Carolina Braga 18/04/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bertrand Guay/AFP
Gilles Jacob, presidente do Festival de Cannes, e o diretor Thierry Frémaux anunciam os selecionados para a 67ª edição do evento (foto: Bertrand Guay/AFP )
O mineiro Sebastião Salgado será a cara do Brasil na edição deste ano do Festival de Cannes. O documentário The salt of the Earth, dirigido pelo alemão Win Wenders em parceria com Juliano Ribeiro Salgado, filho do aclamado fotógrafo, vai competir na mostra paralela Un certain regard, dedicada a filmes de linguagens mais ousadas. O longa remete à trajetória de Salgado e a seus projetos ligados à conservação do planeta, como o livro Genesis, lançado no fim do ano passado.

O Festival de Cannes será realizado de 14 a 25 de maio. A abertura caberá a Grace of Monaco, dirigido por Olivier Dahan, com Nicole Kidman no papel de Grace Kelly. Apenas um longa latino-americano participará da disputa oficial: o argentino Relatos salvajes, de Damián Szifrón. Mais uma vez, a briga pela Palma de Ouro se dará entre veteranos. Um deles é o francês Jean-Luc Godard, lenda do cinema mundial. Goodbye to language, o novo filme dele, compete com produções assinadas pelo canadense David Cronenberg, pelos britânicos Ken Loach e Mike Leigh e pelos irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne, frequentes no evento realizado na badalada Côte d’Azur.

“O festival está orgulhoso em receber em sua mostra competitiva o diretor Jean-Luc Godard, que aos 83 anos continua fazendo um cinema muito singular”, declarou Thierry Frémaux, diretor do festival. A programação anunciada ontem tem 18 longas na corrida pela Palma de Ouro. Entre eles estão produções da Rússia, Turquia, Canadá, Japão e da França.
Outro diretor francês na briga pelo troféu é Michel Hazanavicius (que ganhou o Oscar por O artista), com The search, protagonizado por sua mulher, Berenice Bejo. Ano passado, ela levou o prêmio de melhor atriz em Cannes por O passado. Olivier Assayas apresentará Sils Maria, protagonizado por Kristen Stewart e Juliette Binoche.

Cronenberg vai exibir Maps to the stars, considerado uma crítica feroz a Hollywood; a dupla Loach-Leigh com Mr. Turner, sobre o pintor britânico J. M. W Turner, e Loach com Jimmy’s hall, filme histórico situado na Irlanda. Relatos salvajes, de Damián Szifrón, é protagonizado pelo principal astro do cinema argentino, o ator Ricardo Darín.

O cinema dos Estados Unidos será representado por Tommy Lee Jones, que dirigiu The homesman, com Hilary Swank e Meryl Streep, e por Bennett Miller (Capote), que volta a Cannes com The foxcatcher. Na mostra Un certain regard, além do documentário sobre Sebastião Salgado destaca-se Lost river, o primeiro filme dirigido pelo ator Ryan Gosling.
Fora da competição oficial, Hollywood baterá ponto em Cannes com a estreia mundial da animação Como treinar o seu dragão 2, produção da 20th Century Fox e da DreamWorks Animation. (Com agências)



A PRESIDENTA


A premiada cineasta neozelandesa Jane Campion, de 59 anos, presidirá o júri da competição principal do Festival de Cannes. Ela é a única mulher a ter recebido a Palma de Ouro: em 1993, seu longa O piano levou a estatueta.

MOSTRA OFICIAL

Goodbye to language (Jean-Luc Godard), The captive (Atom Egoyan), Clouds of sils Maria (Olivier Assayas), Foxcatcher (Bennett Miller), The homesman (Tommy Lee Jones), Jimmy's hall (Ken Loach), La meraviglie (Alice Rohrwacher), Maps to the stars (David Cronenberg), Mommy (Xavier Dolan), Mr. Turner (Mike Leigh), Saint Laurent (Bertrand Bonello), The search (Michael Hazanavicius), Still the water (Naomi Kawase), Two days, one night (Jean-Pierre e Luc Dardenne), Relatos salvajes (Damian Szifron), Winter sleep (Nuri Bilge Ceylan), Grace of Monaco (Olivier Dahan) e Timbuktu (Abdelrrahmane Sissako).

UN CERTAIN REGARD

Amour fou (Jessica Hausner), Bird people (Pascale Ferran), The blue room (Mathieu Amalric), Charlie’s country (Rolf de Heer), Dohee-ya (July Jung), Eleanor Rigby (Ned Benson), Fantasia (Wang Chao), Harcheck mi headro (Keren Yedaya), Hermosa juventud (Jaime Rosales), Incompresa (Asia Argento), Jauja (Lisandro Alonso), Lost river (Ryan Gosling), Run (Philippe Lacote), The salt of the Earth (Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado), Snow in paradise (Andrew Hulme), Titli (Kanu Behl) e Tourist (Ruben Ostlund).


NA TELA

28 filmes

49 países representados

15 filmes dirigidos por mulheres

1,8 mil produções inscritas

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA