Amor e superação marcam 'Marina', filme ítalo-belga que estreia nesta quinta

Filme mostra a história real do cantor Rocco Granatta

por 17/04/2014 09:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Espaço Filmes/Divulgação
Evelien Bosmans interpreta Marina, musa inspiradora que deu origem à canção que embala o filme (foto: Espaço Filmes/Divulgação )
O mundo inteiro está ‘innamorato di’ Marina ou melhor, louco por Marina, como anuncia o cartaz do filme que é também o nome da bela moça que encantou o jovem músico Rocco Granatta e da canção que ele fez em homenagem a ela. No desenrolar da trama, o espectador vai entender que Marina é muito mais do que o nome de uma mulher, mas de um sonho que mudou a vida de um homem e de uma família.

 

A produção ítalo-belga que entra em cartaz hoje conta a história de Rocco, que cresce na Calábria, Sul da Itália, no pós-guerra, até que um dia seu pai, Salvatore, decide ir para a Bélgica, onde luta para ganhar dinheiro trabalhando numa mina de carvão. Logo, Salvatore manda buscar a família. Do dia para a noite, Rocco se torna um imigrante e tem que lidar com a nova situação, inclusive sofrendo com a discriminação. Rocco quer ser como os outros jovens, quer se tornar alguém e ter um propósito na vida. Contra a vontade de seu pai, encontra um escape na música e no amor.

Com direção do belga Stijn Coninx, um dos pontos fortes do longa é seu elenco, formado por atores da Bélgica e da Itália, como Luigi lo Cascio, intérprete de Salvatore, o conservador e machista pai italiano; a bela e talentosa Donatella Finocchiaro, a típica mamma Ida; Evelien Bosmans, que faz a musa inspiradora de Rocco; e a dupla Cristian Campagna e Matteo Simoni nos papéis do protagonista quando criança e adolescente, respectivamente.

Marina é baseado em fatos reais e nas memórias de infância do cantor, compositor e acordeonista ítalo-belga Rocco Granatta, de 75 anos, que até hoje faz shows pelo mundo inteiro, o que torna o longa ainda mais especial. O artista até faz participação no filme, numa das cenas mais tocantes como dono de uma loja de instrumentos musicais que se comove com a trajetória de Rocco e o ajuda a conseguir o tão almejado acordeom Stradella.

O interessante é que a obra vira o tempo todo, alternando momentos leves e dramáticos. Consegue reunir elementos como tensão, ternura, romance e conflitos familiares. Marina não é apenas um filme que fala de amor, de música, de superação e de conquista de sonhos, mas, sobretudo, sobre a importância de acreditar em si mesmo. E não se espante se você sair do cinema com vontade de cantarolar… Marina, Marina, Marina!


Cotação: Bom

 

Confira o trailer de 'Marina' (em inglês)

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA