Filmes românticos dos anos 1980 ganham versões repaginadas para público teen do século 21

Elencos de 'Amor sem fim' e 'Sobre ontem à noite' reúnem nomes emergentes em Hollywood

por Mariana Peixoto 16/03/2014 10:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Universal Pictures/Divulgação
Na nova versão de 'Amor sem fim', Gabriella Wilde e Alex Pettyfer reprisam papéis que foram de Brooke Shields e Martin Hewitt em 1981 (foto: Universal Pictures/Divulgação )
Cada época tem seus próprios astros. E Hollywood, como fábrica de sonhos, soube muito bem produzir os seus. Curiosamente, duas narrativas açucaradas ambientadas em Chicago e que tinham atores em ascensão nos anos 1980 ganharam refilmagens recentemente: 'Amor sem fim' (do original 'Endless love', de 1981) e 'Sobre ontem à noite' ('About last night', de 1986).

 

Somente os que têm boa memória (e foram jovens naquela época) devem se lembrar desses filmes. Hoje, as novas versões, ainda que com histórias semelhantes, visam a um público que poderia ser filho daquele que assistiu aos originais. Nos Estados Unidos, as duas novas versões chegaram juntas aos cinemas em 14 de fevereiro (o Dia dos Namorados no hemisfério norte). No Brasil, somente um deles vai estrear nas telonas: 'Amor sem fim' deve ser exibido em 17 de abril.

Voltadas para o público jovem, as duas refilmagens, a exemplo do que ocorreu 30 anos atrás, trazem elencos que ainda galgam os primeiros degraus da longa escada hollywoodiana. O principal nome é o inglês Alex Pettyfer, protagonista de 'Amor sem fim', um drama com ares de Romeu e Julieta contemporâneo. Esteve no elenco secundário de 'Magic Mike' (foi escalado para a continuação) e 'O mordomo da Casa Branca'.

 

No drama juvenil dirigido por Shana Feste, ele é David Elliot, jovem que se apaixona por Jade Butterfield (agora interpretada pela conterrânea Gabriella Wilde), garota rica e inacessível que não demora a cair de amores por ele. Como os Montecchios e Capuletos, o casal tem que enfrentar um opositor de peso: o pai da menina, radicalmente contra o relacionamento.

'Amor sem fim' original apresentou Brooke Shields no auge da fama – um ano antes, ela havia estrelado 'A lagoa azul'. Dirigido pelo italiano Franco Zeffirelli, esse filme teve bastante repercussão na época (de público, pois pela crítica não foi longe: recebeu seis indicações ao Framboesa de Ouro, o "Oscar dos piores"), mas não tanto quanto sua música-tema, defendida de maneira insuportavelmente doce por Lionel Richie e Diana Ross.

 

O dueto emplacou rapidamente um primeiro lugar nas paradas americanas e repercutiu ao longo dos anos: na década de 1990, Mariah Carey e Luther Vandross reeditaram a dobradinha. No Brasil, até mesmo Renato Russo se derreteu por essa canção (há um registro ao vivo no álbum póstumo 'Presente', de 2003).

Os tons rosados que as versões cinematográficas de ontem e hoje ganharam contradizem a matéria-prima. É em tons obscuros que o escritor Scott Spencer descreve o romance de David (que chegou a ser internado numa instituição psiquiátrica) e Jade. Publicado em 1979, o livro vendeu dois milhões de exemplares.

 

Já o tom de 'Sobre ontem à noite' é bem mais leve, porém irônico. Adaptação de uma peça de David Mamet, o filme mostra a relação de dois casais em Chicago. O principal é formado por Danny e Debbie, que se conhecem no bar e começam um relacionamento depois que passam a primeira noite juntos. O filme original, que traz personagens yuppies, acompanha um ano do casal, seus rompimentos e reconciliações. O que dita a passagem temporal são os feriados deste primeiro ano.

Química

Demi Moore e Rob Lowe já tinham química comprovada nas telas, pois viveram os personagens mais problemáticos de outro filme que virou febre na década de 1980, 'O primeiro ano do resto de nossas vidas' (realizado um ano antes de 'Sobre ontem à noite'). A versão 2014, dirigida por Steve Pink, traz um elenco negro e teve uma boa recepção – a Variety afirmou que a refilmagem “visa a sensibilidades mais amplas” do que o filme de 1986.

 

Também não fez feio na bilheteria. No fim de semana de estreia, bateu nos EUA o blockbuster 'RoboCop'. O casal principal é interpretado por Michael Ealy (atualmente em cartaz na série 'Almost human') e Joy Bryant (também mais conhecida por papéis na TV, está no elenco de 'Parenthood'). Infelizmente, no Brasil, o filme, que iria chegar aos cinemas nesta semana, foi cancelado e irá direto para o mercado de homevideo.

Versão brasileira
'Sobre ontem à noite' foi inspirado em peça do dramaturgo norte-americano David Mamet de 1974, 'Perversidade sexual em Chicago'. Em 1989, a montagem ganhou versão brasileira, sob a direção de José Wilker. No elenco, dois casais de atores: Paulo Betti e Eliane Giardini, José Mayer e Vera Fajardo. Sobre a peça, Wilker comentou: “Foi uma unanimidade. A crítica odiou e o público adorou”.

• Para refrescar a memória
» Tom Cruise era um ilustre desconhecido em 1981. Pois foi em 'Amor sem fim' que ele fez sua estreia no cinema de maneira muito tímida. Interpretou Billy, amigo de David, o protagonista.

» Outro nome que apareceu, também discretamente, no drama de Franco Zefirelli foi James Spader. Na época assinando Jimmy Spader, ele foi o irmão da personagem de Brooke Shields. Este foi seu segundo filme.

» Se Cruise e Spader despontaram em 'Amor sem fim', seu protagonista masculino, Martin Hewitt, não chegou a ir muito além. Depois da experiência, participou de filmes menores e fez algumas séries. Sua mais recente aparição foi em 'Plantão médico', em 2003.

» 'Sobre ontem à noite' tem momentos bem-humorados quando entram em cena os atores James Belushi (na época bem conhecido graças ao Saturday night live) e Elizabeth Perkins (outra que sempre se sobressai como coadjuvante). A atriz estreou no cinema com esse trabalho.

» Outra estreante na comédia dramática foi Catherine Keener. Não foi propriamente um papel, mas uma ponta. A atriz de 'Quero ser John Malkovich' fez uma garçonete.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA