Importante instituição islâmica egípcia pede proibição do filme 'Noé'

A comissão de censura egípcia ainda não se pronunciou a respeito

por AFP 06/03/2014 12:43

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução
(foto: Reprodução)
[COMPARACAO1]A Universidade de Al Azhar, a instituição islâmica mais importante do Egito, pediu nesta quinta-feira a proibição do filme "Noé" nos cinemas egípcios por ser contrário ao Islã. A superprodução de Hollywood, com previsão para estrear nas telas egípcias em 26 de março, contraria o Islã, já que apresenta a imagem de um profeta, segundo a instituição. Al Azhar é um órgão consultivo sem poder de decisão. A comissão de censura egípcia ainda não se pronunciou a respeito. O Egito já censurou o "Código Da Vinci" a pedido da igreja copta ortodoxa. No entanto, autorizou a exibição de "A paixão de Cristo", de Mel Gibson. Os muçulmanos consideram Jesus um profeta e que não morreu crucificado.Várias instituições cristãs dos Estados Unidos também denunciaram a personagem de Noé interpretado por Russell Crowe.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA