Chega aos cinemas mais uma história de despedida de solteiro em Las Vegas

'Última viagem a Vegas' desperdiça elenco estelar com Morgan Freeman, Michael Douglas, Robert De Niro e Kevin Klein

por Helvécio Carlos 06/12/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paris Filmes/Divulgação
(foto: Paris Filmes/Divulgação)
Em Las Vegas, tudo pode acontecer: dos casamentos cafonérrimos às festas fenomenais, que deixam muitos endinheirados de queixo caído. Ali, no meio do deserto de Nevada, as possibilidades são muitas. Rolam histórias boas, com final feliz; outras que deixam como herança, no dia seguinte, a maior ressaca. Mas, como diz o ditado, o que acontece em Vegas, fica em Vegas.



Colorida pelas luzes dos cassinos que contrastam com a beleza do deserto norte-americano, a cidade é um paraíso para autores e diretores que circulam por Hollywood. Uma infinidade de filmes foram rodados por lá. O único problema é que, em alguns casos, faltam criatividade e inspiração, e o resultado da trama não está à altura do cenário de beleza e loucura que o lugar proporciona. É o caso de 'Última viagem a Vegas' (Last Vegas), dirigido por Jon Turteltaub e escrito por Dan Fogelman.

Em cena, quatro amigos setentões. Paddy (Robert De Niro), Archie (Morgan Freeman) e Sam (Kevin Klein) se conhecem desde a infância e resolvem se unir, depois de algum tempo, para a despedida do único solteirão da turma, Billy (Michael Douglas).

O primeiro equivoco do filme está justamente nessa história de despedida de solteiro, já contada e repetida no longa 'Se beber, não case', de 2009, que ganhou duas continuações nos quatro anos seguintes. O filme mostra as aventuras de três amigos às voltas com um noivo, despedindo-se da vida de solteiro na cidade do pecado.

Voltando a 'Última viagem a Vegas': com o apoio de um quarteto fantástico, formado por elenco de peso, o longa de Turteltaub até começa bem, desenhando o perfil dos amigos: o rabujento Paddy, o bonachão Archie e o mais entusiasmado de todos, Sam. Billy, o noivo, é do tipo que não aceita envelhecer. Por isso mesmo, espera encontrar na noiva de 30 e poucos anos a receita para uma vida longa.

Os primeiros minutos são os mais divertidos do filme; é quando o espectador fica sabendo de que maneira os amigos se conheceram na infância. Não é preciso ter bola de cristal para prever que o tal casamento é apenas um pretexto para eles se reencontrarem e fazer seu mea culpa pelos erros do passado. Por exemplo, Paddy não se conforma por Biily não ter ido ao funeral de sua mulher, que, na infância foi disputada pelos dois.

Passado revisto, a história se desenvolve em uma sucessão de clichês, sem muito charme ou graça. Em determinado momento, os quatro são convidados para julgar um concurso de garotas de biquíni, na beira da piscina do hotel onde estão hospedados. Estão lá a gostosona, a gordinha sem noção ou corpo para encarar as duas peças, o rapaz que se joga literalmente no colo do corpo de jurados... Mais lugar-comum impossível.

É comum longas do gênero estrearem de olho nas sequências. 'Última viagem a Vegas' dá mostras de que a aventura poderá continuar. Melhor não. Especialmente para esse filme, vale a máxima: What happens in Vegas stay in Vegas!

Assista ao trailer do filme:


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA