Mostra do Cinecentro da UFMG exibe cinema de terreiro

por Estado de Minas 30/11/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

 

Versátil/Seleções/Divulgação
Barravento, de Glauber Rocha, será exibido na mostra (foto: Versátil/Seleções/Divulgação)

A mostra do Cinecentro UFMG, no Centro Cutural, terá como tema Cinema de terreiro. A abertura será na terça-feira, às 19h, com a exibição de Barravento (1961, 80min), de Glauber Rocha, com entrada franca. No filme do Cinema Novo, Glauber mostra uma aldeia de pescadores de xaréu cujos antepassados vieram da África como escravos e mantiveram antigos cultos místicos ligados ao candomblé. A chegada de Firmino, antigo morador que se mudou para Salvador fugindo da pobreza, altera o panorama pacato do local, polarizando tensões.

Em cena, curtas e longas baianos que colocam os terreiros das casas de santo de Salvador e arredores no centro de uma discussão sobre importantes matrizes de uma possível identidade afro-brasileira. São obras que partem do espaço destinado ao sagrado nos ritos africanos e localizam cenários, personagens e temas em que se desdobra a inquietante, vigorosa e movediça representação do que, por princípio religioso, seria interditado à visão de indivíduos não praticantes. A curadoria é de Marcos Pierry, coordenador de produção e roteirista do programa Diverso (Rede Minas/TV Brasil). Os filmes são exibidos às terças e quintas-feiras, sempre às 19h.

Na quinta-feira, será a vez de Bahia de todos os santos (1960, 100min), de Triguerinho, filme sobre um grupo de amigos inconformados com o marasmo e a vida monótona da capital baiana na época da ditadura de Getúlio Vargas. Tonho, um mulato rejeitado pelos pais que vive de pequenos furtos no porto de Salvador, sofre com conflitos sociais, políticos e religiosos. Sua amante inglesa quer afastá-lo dos companheiros, mas ele se envolve num atrito entre grevistas e a polícia, terminando por roubar a amante para ajudar os perseguidos. Insatisfeita, ela o denuncia, comprometendo-o politicamente. Ele é preso e, quando volta para a família, seu drama permanece.

Integram a lista dos longas Tenda dos milagres, de Nelson Pereira dos Santos (dia 10); Jardim das folhas sagradas, de Pola Ribeiro (dia 12); e Filhos de Gandhy, de Lula Buarque de Holanda.

MOSTRA CINECENTRO UFMG
De 3 a 17 de dezembro, sempre às 19h. Centro Cultural UFMG,
Avenida Santos Dumont, 174, Centro. Informações: (31) 3409-8291.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA