Mineiros fazem bonito na 46ª edição do Festival de cinema de Brasília

Evento valoriza o olhar pessoal de cineastas e ressalta a diversidade da produção independente nacional. Vencedores terão exibição no Cine Humberto Mauro

por Carolina Braga 26/09/2013 07:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Carlos Moura/CB/D.A Press
(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

A lista de premiados é sempre extensa, mas não deu outra: este ano, o grande vencedor do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foi a produção autoral brasileira. “Tivemos muitos filmes pessoais, isso representa uma grande vitória”, comemora Michael Wahrmann, que levou o troféu de Melhor Diretor por 'Avanti' popolo. Os prêmios somaram R$ 700 mil.

CARLOS MOURA/CB/D.A PRESS
A diretora Paula Gaitán agradece o prêmio de Melhor Filme de Ficção (foto: CARLOS MOURA/CB/D.A PRESS)
A 46ª edição do festival, encerrada na terça-feira, explicitou a crescente diversidade da produção nacional. 'Exilados do vulcão', de Paula Gaítan, levou o troféu de Melhor Filme. Considerado poético e experimental, o longa dividiu as atenções com trabalhos sobre a música brega nordestina, dramas da ditadura e surpresas envolvendo mineiros ilustres.

“É o início de uma trajetória”, resume a diretora e pesquisadora capixaba Adriana Jacobsen sobre 'Outro sertão', documentário dirigido por ela em parceria com a mineira Soraia Vilela. O filme levou o Prêmio do Júri por seu trabalho de pesquisa. As duas contam a experiência do escritor Guimarães Rosa como vice-cônsul em Hamburgo, na Alemanha, entre 1938 e 1942.

“Foi excelente. Brasília é um filtro muito grande”, comemora Adriana. 'Outro sertão' exigiu 10 anos de estudos. As diretoras se conheceram quando moravam na Alemanha, onde tomaram ciência da atuação do escritor como diplomata. Guimarães e a mulher, Aracy, ajudaram judeus a fugir do cerco nazista. “Identificamos a personagem de um conto, documentos da Gestapo e imagens antigas”, detalha Adriana. Em Brasília, o público também se surpreendeu com o documentário. “O filme traz muitas informações inéditas”, garante a cineasta. Exemplo: Guimarães Rosa nunca foi de falar muito sobre a experiência de ajudar judeus a escaparem de Hitler.


FESTIVAL DE BRASÍLIA/DIVULGAÇÃO
Guimarães Rosa é o protagonista de 'Outro sertão', premiado por sua pesquisa (foto: FESTIVAL DE BRASÍLIA/DIVULGAÇÃO)
"O documentário ganhou o carinho da plateia tanto por seu personagem quanto por sua construção”, comenta Adriana. Inspirado na literatura de Rosa, 'Outro sertão' é dividido em capítulos. A marca de Minas está no personagem; na diretora; na trilha sonora, composta por O Grivo; e na montagem, que ficou a cargo de Isabela Monteiro de Castro.

Entre os curtas-metragens, 'Tremor', do mineiro Ricardo Alves Jr., levou os prêmios de Melhor Direção, Fotografia (Matheus Rocha) e Montagem (Frederico Benevides). “O festival teve problemas técnicos como a projeção, que devem ser repensados, mas a programação estava muito boa. Brasília vem apostando no cinema contemporâneo jovem e com proposta”, elogia Ricardo.

JÚNIOR ARAGÃO/DIVULGAÇÃO
O diretor mineiro Ricardo Alves Jr. ganhou troféu com 'Tremor' (foto: JÚNIOR ARAGÃO/DIVULGAÇÃO)

'Tremor' acompanha um dia na vida de Elon Rabin em busca de sua mulher. Para Ricardo Alves Jr., a premiação chancela sua aposta de uma linguagem autoral, sobretudo na condução da câmera. “Tenho uma maneira de filmar muito própria. Com rigor visual e formal, busco formas de instaurar certas atmosferas para seguir o personagem”, explica o diretor.

Ricardo Alves Jr. já prepara seu primeiro longa-metragem. 'Elon Rabin não acredita na morte' terá forte diálogo com o curta 'Tremor'. “O prêmio não nos dará retorno material imediato. Ele chama mais a atenção para a maneira particular de construir um cinema. As pessoas ficam mais atentas”, diz o mineiro.
 

DIVERSIDADE


Tradicional evento do calendário audiovisual brasileiro, o Festival de Brasília reforça sua fama de corajoso. “A seleção deste ano contou com bons filmes com características muito particulares. Nesse sentido, quem escolheu percebeu a riqueza de nossa produção sem ser tendencioso. É incrível como a gente consegue ver essa diversidade na tela”, afirma Renata Pinheiro, diretora de 'Amor, plástico e barulho'.

O filme passeia pelo universo da música brega para abordar a disputa de duas cantoras no Nordeste. Maeve Jinkings e Nash Laila conquistaram, respectivamente, os prêmios de Atriz e Coadjuvante. Para Renata, mais que o reconhecimento em forma de prêmio, a relação com a plateia de Brasília representou um termômetro valioso: “O público delirou, mostrando que deu certo a nossa proposta de fazer um cinema de arte conectado com as pessoas”.

Para Michael Wahrmann, o reconhecimento de trabalhos tão diferentes quanto a poesia experimental de 'Exilados do vulcão' e o universo popular de 'Amor, plástico e barulho' comprova o quanto a autoria foi o elemento-chave da escolha em 2013. “O filme da Renata é popular sem trabalhar na chave hegêmonica, mesmo tratando do brega. Traz olhar aguçado, mas sem deslumbre”, analisa. Sobre 'Avanti' popolo, Michael Wahrmann ressalta o reconhecimento póstumo de Carlos Reichenbach como ator coadjuvante. “Isso foi o mais lindo. Ficamos muito emocionados”, conclui.

EM BH

Três curtas vencedores em Brasília serão exibidos no FestCurtas BH. Hoje, às 21h, o dono do troféu de melhor roteiro, o cearense 'Lição de esqui', de Leonardo Morateus e Samuel Brasileiro, estará na tela do Cine Humberto Mauro. Às 21h30, o público poderá conferir o mineiro 'Tremor'. Sexta-feira, às 21h15, será exibido o paranaense 'A que deve a honra' da ilustre visita este simples marquês?, de Rafael Urban e Terence Keller (melhor direção/ documentário). A sala fica na Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Entrada franca, com distribuição de ingressos uma hora antes da sessão.

PREMIADOS

» LONGA DE FICÇÃO

Filme – 'Exilados do vulcão', de Paula Gaitán
Direção – Michael Wahrmann, por Avanti popolo
Ator – Pedro Maia, por Depois da chuva
Atriz – Maeve Jinkings, por Amor, plástico e barulho
Ator Coadjuvante – Carlos Reichenbach, por Avanti popolo
Atriz Coadjuvante – Nash Laila, por Amor, plástico e barulho
Roteiro – Cláudio Marques, por Depois da chuva

» CURTA DE FICÇÃO

Filme – 'Lição de esqui', de Leonardo Mouramateus e Samuel Brasileiro
Direção – Ricardo Alves Jr., por Tremor
Ator – Miguel Arraes, por Todos esses dias em que sou estrangeiro
Atriz – Rita Carelli, por Au revoir
Roteiro – Leonardo Mouramateus, por Lição de esqui
Fotografia – Matheus Rocha, por Tremor
Montagem – Frederico Benevides, por Tremor

» CURTA DE ANIMAÇÃO

Filme – 'Faroeste' – Um autêntico western, de Wesley Rodrigues

» DOCUMENTÁRIO

Longa – 'O mestre e o divino', de Tiago Campos
Direção – Maria Augusta Ramos, por Morro dos Prazeres
Prêmio Especial do Júri/Pesquisa – Outro sertão, de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela

» JÚRI POPULAR


Longa – 'Os pobres diabos', de Rosemberg Cariry
Curta – Faroeste – Um autêntico western, de Wesley Rodrigues

Assista ao trailer de 'O Mestre e o Divino ':

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA