Longa de cineasta belo-horizontino filmado em Londres ganha primeiras imagens de divulgação

'Chasing Robert Barker', de Daniel Florêncio, foi viabilizado com ajuda de financiamento coletivo. Longa conta com dupla de atores em cartaz nos cinemas com 'Rush: No limite da emoção'

por Lucas Rage Letícia Orlandi 16/09/2013 18:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação
'Chasing Robert Barker' narra os bastidores da fama em Londres, do ponto de vista de um paparazzo (foto: Divulgação)

O belo-horizontino Daniel Florêncio assina o roteiro e direção de 'Chasing Robert Barker', produção filmada na Inglaterra que acaba de ganhar as primeiras imagens de divulgação. Filmado no Reino Unido e viabilizado com ajuda do Kickstarter, plataforma de financiamento coletivo, o longa tem no elenco os atores Patrick Baladi e Ilário Calvo, em cartaz nos cinemas em 'Rush: No limite da emoção', que narra a rivalidade entre os pilotos da Fórmula 1 Niki Lauda e James Hunt, na década de 70.

 

Veja os horários e salas de exibição de 'Rush: No limite da emoção' em BH!

'Chasing Robert Barker' fica longe das pistas e carros velozes da F1, e narra a história de um paparazzo que corre contra o tempo para conseguir fotos para um tablóide inglês. Ele é enviado pelo editor de um tablóide para conseguir fotos de uma estrela de cinema (exatamente Robert Barker, do título). No processo, ele é obrigado a encarar o fato de como uma história em um tablóide afetou sua própria vida. "O filme é inspirado em um documentário curta metragem que produzi para a extinta 'Current TV', do ex vice-presidente americano Al Gore, recentemente vendida nos EUA para a rede Al Jazeera, do Qatar. Com o escândalo das escutas telefônicas, percebi que havia mais potencial naquela história do que os 8 minutos iniciais”, explica Daniel.

Divulgação
Ilario Calvo (topo) e Patrick Baladi - Astros de 'Rush: No limite da emoção' contracenam na produção do mineiro (foto: Divulgação)

Radicado em Londres desde 2005, Florêncio trabalhou no desenvolvimento e no lançamento da Current TV no Reino Unido, para quem produziu vários documentários. Ele também foi editor da serie 'O Show Secreto', ganhadora do Bafta – o Oscar do cinema britânico - de melhor animação. Ele produziu ainda comerciais para clientes como Google, CNN, Siemens, Beatles Rockband, entre outros. Seu último filme, 'Awfully Deep' foi pré-indicado para o Bafta de melhor curta-metragem e está sendo exibido no Canal Plus, da França.

As gravações de 'Chasing Robert Barker' terminaram em maio, em fase de pós-produção, o filme estreia em festivais internacionais em 2014.

Divulgação
O cineasta belo-horizontino Daniel Florêncio (foto: Divulgação)
O DIVIRTA-SE conversou com Daniel Florêncio sobre os detalhes da produção, o financiamento coletivo e a produção cinematográfica dentro e fora do Brasil, confira a entrevista:

Este é o seu primeiro longa? Porque gravar em Londres e não em Belo Horizonte?

É o meu primeiro longa sim. Quanto a ser aqui e não aí é porque fazer um filme é um processo. O local não é necessariamente uma decisão, mas parte do processo. Tenho inclusive um projeto em desenvolvimento ai em BH, com uma produtora daí (uma série de televisão para crianças de 9 a 14 anos). Mas, como moro aqui, o Chasing Robert Barker é fruto de Londres. É uma história local, que só poderia ser passada aqui.

É mais difícil produzir filmes no Brasil?


Esta é outra questão. Fazer filmes no Brasil é muito mais caro do que fazer filmes aqui, acredite se quiser. Produzir esse longa no Brasil, da forma que ele foi produzido aqui, seria muito mais difícil.

Quais são as vantagens (e desvantagens) do financiamento coletivo? Há uma maior liberdade criativa para o diretor?

Acho que uma das principais vantagens é essa sim, pois normalmente o dono do dinheiro é o dono do filme. Com o Kickstarter você não tem que responder criativamente a ninguém. Mas a principal vantagem, mas do que a liberdade criativa, é a possibilidade de você viabilizar um projeto. Sem os recursos levantados no Kickstarter o filme não aconteceria.

'Chasing Robert Barker' teve 300 apoiadores, você não tem que responder criativamente para essa galera?


Não criativamente. Essas pessoas não vão mandar você escolher esse ou aquele ator. Eles não vão pedir pra você mudar o roteiro. Você tem que responder a eles sim, na medida que tem de entregar um bom filme pra eles assistirem.

O filme será lançado em festivais internacionais em 2014, há expectativa de exibição no Brasil?


Ainda não. Claro, existem festivais internacionais no Brasil também. Ma a agenda de festivais vai depender de quando o filme estiver efetivamente finalizado. Mas antes de mais nada, esse é um filme em que a gente está buscando um distribuidor. Dessa forma, além dos festivais, que são ótimos mas o publico é limitado, queremos que o filme tenha também um lançamento comercial.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA