Travolta quer transmitir mensagem pacifista em seu novo filme

Ator fala sobre 'Killing season' em coletiva de imprensa na França

por AFP - Agence France-Presse 06/09/2013 17:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
CHARLY TRIBALLEAU
John Travolta espera transmitir uma mensagem pacifista com 'Killing season' (foto: CHARLY TRIBALLEAU )
O ator americano John Travolta espera transmitir uma mensagem pacifista com 'Killing season', seu novo filme, declarou nesta sexta-feira em uma coletiva de imprensa no festival de cinema americano de Deauville, no noroeste da França. "Com 'Killing Season', espero poder transmitir uma mensagem contra a guerra. Faz muito tempo que tais filmes não são feitos", respondeu o astro, quando perguntado se ele havia reparado que o público jovem que vibrou com "Os embalos de sábado à noite" (1977) tende a procurar atualmente filmes em que os personagens lutam para sobreviver. "Fui adolescente nos anos 60 e 70. Eu assisti a uma onda de manifestações contra o conceito da guerra. É aí que está o meu coração", acrescentou ele que também é cantor, dançarino e produtor de cinema. 'Killing season' é um filme de ação de Mark Steven Johnson no qual dois veteranos da guerra da Bósnia, um americano (Robert De Niro), outro sérvio (John Travolta) caçam um ao outro. O personagem de Travolta é movido pelo sentimento de vingança. John Travolta, 59 anos, contou que pesquisou muito para compor o seu personagem, que lhe valeu um prêmio no festival de cinema de Karlovy Vary, na República Tcheca, em junho. "Meu objetivo era compreender esta guerra e como qualquer um pode se tornar criminoso de guerra", explicou. "Esta guerra foi menos uma questão religiosa ou política, que uma questão financeira controlada por países maiores", disse. O ator também indicou que havia encontrado 25 soldados bósnio, sérvios e croatas para preparar o filme. Ele enfatizou que está "cada vez mais difícil" financiar esse tipo de filme, "com uma mensagem", quando questionado sobre o fato de o filme ser uma coprodução belga. A um jornalista que disse que para a sua geração, ele encarna o "rei do cool" e que perguntou quem era a atriz mais "cool" de Hollywood, ele respondeu: "Cate Blanchett e Meryl Streep são as rainhas do cool para mim porque eu amo as pessoas que interpretam magnificamente". O lendário ator se entregou, em seguida, com entusiasmo aos autógrafos e sessão de fotos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA