Tentado a tornar-se mortal, Wolverine enfrenta questionamentos e uma penca de inimigos

Hugh Jackman é Logan/Wolverine na nova saga do herói, que vai parar no Japão e treinar com um samurai

por Estado de Minas 26/07/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Fox Filmes/Divulgação
(foto: Fox Filmes/Divulgação)
Em 2010, ele foi apontado como o ator mais sexy do mundo pela revista 'People'. Um ano antes, havia anfitrionado a cerimônia do Oscar. Aos 44 anos (faz 45 em 12 de outubro), o australiano de quase 1,90m, Hugh (Michael) Jackman já mostrou que pode cantar incrivelmente bem (arrasou em performance recente no musical 'Os miseráveis') ou somar carisma e músculos na pele do herói dos quadrinhos que ganhou as telas em filmes de ação como 'X-Men', 'X-Men 2','X-Men: O confronto final', 'X-Men origens: Wolverine', 'X-Men: Primeira classe'.

Veja mais fotos do filme

O ator e produtor volta à cena, com mais músculos ainda, como Wolverine, o herói mutante da Marvel, que, desta vez, tem grande desafio pela frente: terá que decidir se quer ou não se tornar mortal. Ambientado nos dias atuais, o filme tem sua cena inicial em plena Segunda Guerra, durante os bombardeios de Nagasaki.

'Wolverine: Imortal', com direção de James Mangold, traz o herói Logan em momento de depressão, depois da morte de Jean Grey (Famke Janssen). Ele vaga pelos bares e becos, e não encontra razão para continuar vivendo. Até que é procurado por um homem que teve sua vida salva por ele décadas atrás.

Logan viaja para o Japão (os cenários locais e a estética das artes marciais ajudam a compor o belo visual do filme) para encontrá-lo e lá recebe uma oferta tentadora: em gratidão por ter salvo sua vida no passado, o cara oferece a Wolverine a grande chance de se tornar mortal.

A resposta dele é... sim, afinal atire a primeira pedra quem nunca viu vampiros e afins reclamarem da eternidade que pode se transformar numa terrível maldição. O que Wolverine não esperava é que dois vilões (Samurai de Prata e Viper) estivessem apenas esperando por esse momento para matá-lo.

Além das muitas cenas de ação, 'Wolverine: Imortal' tem trama recheada de reflexões e questionamentos íntimos sobre o “papel” do herói e sua angústia de viver para sempre.

CLIPES Chegou a ser divulgado que o governo australiano investiu cerca de US$ 13 milhões para que 'Wolverine: Imortal' fosse rodado no país. James Mangold já declarou em entrevistas que eles planejam lançar Blue-ray do filme com trechos que por (boas) razões não puderam entrar no longa que soma 2 horas e seis minutos. Os extras terão cerca de 12 minutos de cenas de ação (o primeiro corte tinha algo em torno de 2h30).

Como parte da campanha de pré-lançamento do filme, a Fox disponibilizou vídeos impactantes. Os clipes 'Funeral' e 'Bomba atômica' mostram efeitos especiais e sonoros de primeira linha. No primeiro, Logan deve lutar contra um grupo de inimigos durante um funeral; no segundo, ele escapa à potente explosão de uma bomba nuclear.

Adversários não faltarão mas o diretor avisa que não quis fazer um filme de ação do estilo “trailer ofegante de duas horas”. Então, é James Mangold quem promete: cumprem bem o papel de equilibrar a trama os momentos de reflexões. Em entrevista no site do IMDB (www.imdb.com) é o próprio Jackman quem diz: “Wolverine quer saber quem é realmente é e quem costuma ser”. E, desta vez, “ele não poderá fugir, há coisas que terá que enfrentar”.

SAIBA MAIS

CONSELHEIRO DE PESO

Uma dieta de 6 mil calorias diárias ao longo de seis meses (antes das filmagens, claro) e o resultado: montanhas de músculos. É assim que Hugh Jackman aparece mais uma vez na pele do invencível Wolverine. As dicas da comilança vieram de ninguém menos que Dwayne Johnson, ator ('O fada do dente') e jogador de futebol americano conhecido como The Rock.

Assista ao trailer do filme:

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA