Pixar promete reduzir sequências e lançar uma animação por ano

Entre as produções agendadas até 2018, apenas uma, Procurando Dory, é sequência

por CorreioWeb 03/07/2013 16:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixar/ Divulgação
Antes coadjuvante, Dory irá protagonizar animação em 2015 (foto: Pixar/ Divulgação)
Preocupados em manter a imagem inovadora do estúdio, os executivos da Pixar decidiram reduzir o número de sequências e lançar, no mínimo, uma produção original por ano. A proposta foi apresentada pelo presidente de animação do estúdio, Ed Catmull, em uma entrevista ao site BuzzFeed. "Por razões artísticas... é realmente importante que façamos um filme original por ano. De vez em quando, temos um no qual nós ou o público queremos ver algo continuando naquele mundo %u2013 o que é a justificativa por trás de uma sequência. Eles querem aqueles personagens, o que significa que fomos bem sucedidos com eles. Mas, se você continuar fazendo isso, então você não estará fazendo filmes originais", explicou. Catmull comentou então o plano de lançar o que chamou de "um filme e meio" anualmente daqui em diante. "Teremos um original por ano, então a cada dois anos uma sequência para algum deles. Essa é a ideia básica". Das sete novas produções já agendadas pela Pixar, apenas uma, 'Procurando Dory', é uma sequência. O filme que vai resgatar a coadjuvante de 'Procurando Nemo' e transformá-la em protagonista estreia em 25 de novembro de 2015. Antes disso, porém, serão lançados 'Aviões' (um spin-off de 'Carros') em 13 de setembro deste ano, 'The good dinosaur', em 30 de maio de 2014, e 'Inside out', em 19 de junho de 2015. Uma animação ainda sem título sobre o 'Dia dos Mortos' irá estrear em 17 de junho de 2016 e outros dois projetos desconhecidos chegam às telas em 22 de novembro de 2017 e 15 de junho de 2018, ambos com histórias originais. Dos 14 filmes já lançados pela Pixar, apenas três são sequências. Mas, apesar do sucesso de Toy story 3, seu único título a arrecadar mais de US$ 1 bilhão, justamente uma continuação foi duramente criticada e considerada a pior produção do estúdio até hoje: 'Carros 2', de 2011.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA