Mostra de Tiradentes em São Paulo exibirá 13 longas e 11 curtas no Sesc SP

Nesta quinta, na abertura da mostra, será exibido 'Dossiê Jango', de Paulo Henrique Fontenelle

por Estado de Minas 03/07/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Universo Produção/Divulgação
(foto: Universo Produção/Divulgação )
Oito filmes mineiros serão exibidos em São Paulo durante edição da Mostra de Cinema de Tiradentes, de quinta-feira ao dia 11, no Sesc SP (Rua Augusta, 2.075, Cerqueira César). Depois de 16 edições, o evento inicia itinerância pelo país, graças à parceria com o Sesc. Serão mostrados 13 longas e 11 curtas exibidos em janeiro na cidade histórica mineira. Em continuidade às reflexões iniciadas em Tiradentes, a mostra promoverá debate sobre o tema “Fora de centro”, colocando em evidência o aumento de produções fora do eixo Rio-SP.

Haverá três mesas de debates, incluindo discussão sobre o futuro da produção audiovisual paulista e o painel “O cinema brasileiro nos anos 2000”, seguido do lançamento do livro 'Cinema sem fronteiras – Reflexões sobre o cinema brasileiro 1998-2012'. Na abertura, quinta-feira, às 20h30, será exibido o filme 'Dossiê Jango', de Paulo Henrique Fontenelle, vencedor do júri popular da 16ª Mostra Tiradentes.

Responsável pelo evento, Raquel Hallak, diretora da Universo Produção, celebra a parceria: “A chegada da Mostra de Cinema de Tiradentes a São Paulo é desejo antigo dos realizadores e produtores. Como a maioria das produções não conta com distribuidoras, o evento assume seu papel de protagonista para a difusão do cinema independente também para os grandes centros urbanos.” A expectativa é de que, a partir de 2014, a itinerância para São Paulo ocorra logo depois da realização da 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes, prevista para 24 de janeiro a 1º de fevereiro.

Na seleção de filmes foram priorizados os da Mostra Aurora, produzidos por jovens diretores, além de destaques da produção audiovisual de diversas regiões do país. Entre eles, 'Linz – quando todos os acidentes acontecem', de Alexandre Veras Costa, do Ceará, que recebeu menção honrosa do júri da crítica, e as produções pernambucanas 'Ferrolho', de Taciano Valério, e 'Boa sorte meu amor', de Daniel Aragão. A produção audiovisual mineira também marca presença com oito filmes: os longas 'Vertigem branca', de Breno Silva, Dellani Lima e Simone Cortezão; 'O sol nos meus olhos', de Fora Dias e Juruna Mallon; Ventos de Valls, dirigido por Pablo Lobato; 'Semana Santa', de Leonardo Amaral e Samuel Marotta; os documentários 'Nas minhas mãos eu não quero pregos', de Cris Ventura, e 'Matéria de composição', de Pedro Aspahan. Os curtas: o documentário 'Pátio', de Aly Muritiba, e a ficção 'Pouco mais de um mês', de André Novais Oliveira.

Da mesma maneira que em Tiradentes, haverá a escolha do melhor longa, selecionado por júri jovem, formado por seis alunos de cinema da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP, Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e Senac. Eles serão selecionados a partir da oficina sobre análise crítica da linguagem cinematográfica ministrada pelo professor Cleber Eduardo, curador da Mostra Tiradentes.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA