Festival internacional de cinema gay exibe 51 filmes de longa e curta duração no Rio de Janeiro

Mostra é focada na exibição de filmes que abordam a temática e os gêneros homossexuais

por Agência Brasil 30/06/2013 12:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Cena do filme 'One zero one', do diretor alemão Tim Lienhard (foto: Divulgação)
Começa no próximo dia 4 de julho, no Cine Cultural Justiça Federal, na Cinelândia, a edição 2013 do Rio Festival Gay de Cinema. O evento se estenderá até o dia 14, com exibições no Cine Odeon Petrobras e no Instituto Cervantes, além do Cine Justiça.

O 3º Rio Festival Gay de Cinema mostrará ao público oito longas-metragens e 43 curtas do Brasil e do exterior. O festival é focado na exibição de filmes que abordam a temática e os gêneros homossexuais, disse à Agência Brasil o  diretor e curador do evento, Alexander Vinicius de Mello. “O público é bem diverso”, destacou. A estimativa é que 4,4 mil pessoas participem de todas as atividades do festival.

Mello acredita que esse tipo de mostra contribui para reduzir o preconceito e ampliar a compreensão  e a aceitação das pessoas em relação aos homossexuais.  “Acho que isso é visível não só na proposta do festival, mas também dos filmes que são exibidos. Eles trazem mensagens positivas de amizade, de tolerância. E, de alguma forma, o festival apoia essa ideia por meio da exibição desses filmes, de debates que ocorrerão durante o evento”.

O curador destacou que a participação do público será fundamental no processo, na medida em que ele poderá escolher os melhores filmes e aqueles que passarão essa mensagem de forma mais positiva.

A premiação dos curtas-metragens conta com apoio do Centro Técnico Audiovisual do Ministério da Cultura. O melhor filme de animação ganhará a finalização no formato digital. Os melhores longas receberão o troféu do festival. O júri técnico inclui, entre seus membros, o cineasta Pavel Cortés, diretor do Prêmio Maguey doFestival Internacional de Cinema de Guadalajara, no México. 

Mais de 70% das películas vão estrear no Rio Festival Gay de Cinema. No dia 5  de julho, está prevista no Cine Odeon Petrobras  a première (primeira exibição) do longa One Zero One, cujo diretor e produtor, o alemão Tim Lienhard, participará de todo o festival. Five Dances, do diretor Alan Brown, dos Estados Unidos; Graupel Poetry, de Bruce X. Saxway, de Hong Kong; Mapa para Conversar, de Constanza Fernández, do Chile; e A Volta da Pauliceia Desvairada, de Lufe Steffen, do Brasil, estão na série de  longas programados.

Os curtas que concorrem no festival representam o Brasil, os Estados Unidos, a Alemanha, Austrália, o Canadá, Israel, a Suíça, Suécia, Espanha, o Chile, Reino Unido e a Eslovênia. 

Desde a sua primeira edição, em 2011, o Rio Festival Gay de Cinema  apresentou 18 longas-metragens, 78 curtas, 74 estreias e 119 filmes inscritos na competição. Foram mais de 100 horas de exibição, com 37 filmes brasileiros - nove do Rio de Janeiro e 28 de outros estados - e 32 de outros países. O evento atraiu, nas edições anteriores, um público total em torno de 7 mil  pessoas, de acordo com informação da curadoria.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA