História dos ofícios em BH é tema de curtas exibidos no Palácio das Artes

Cine Humberto Mauro recebe sessão da Mostra Internacional Imagem dos Povos neste domingo, 23

por Estado de Minas 23/06/2013 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Imagem dos Povos/Divulgação
'Barba, cabelo e bigode', de Janaina Andrade e Danilo Vilaça será exibido no Palácio (foto: Imagem dos Povos/Divulgação)
Alguns ofícios antigos marcam a memória afetiva de Belo Horizonte. Alguns deles são representados por curtas-metragens que serão exibidos, hoje, às 18h, no Cine Humberto Mauro do Palácio das Artes, durante a 8ª edição da Mostra Internacional Imagem dos Povos. As obras atravessam a história da capital mineira e contam como profissões tradicionais sobrevivem ou ressurgem com força nos dias de hoje.

A diretora do filme 'Alfaiates', Silvia Godinho, avisa que a mostra (que prossegue até dia 30) tem características particulares e fortes. “O Imagem dos Povos está voltado para a cultura da localidade e está muito próximo da cultura brasileira. E isso, para nós, é uma honra, porque, além de ser o primeiro festival de que participamos, ele tem bem a cara do filme, por ser um recorte da memória, da história e, também, um olhar antropológico sobre esse ofício”, afirma.

O edital Ofícios em Belo Horizonte, lançado durante o festival, contemplou produtoras independentes e cineastas estreantes e não estreantes para a produção de documentários em curta-metragem digital sobre novos e tradicionais ofícios que se relacionam com o espaço urbano na capital mineira. Selecionados por edital da Fundação Municipal de Cultura em janeiro de 2012, seis diretores (parte deles, propositadamente estreante) propõem olhar singular sobre a cidade e seus personagens.

Também entre os filmes em exibição, 'Barba, cabelo e bigode', de Janaina Andrade e Danilo Vilaça. Feliz com a possibilidade, a diretora afirma que “todo edital deveria ter categoria estreante. Esse é um avanço grande porque renova o mercado, as pessoas, e dá oportunidade para quem quer entrar e não consegue. Produzir de forma independente pode estar ficando mais fácil, mas é difícil ainda”.
 
Ao acompanhar a vida de três barbeiros, dois mais antigos e um que herdou a profissão do pai, Janaina Andrade percebeu que essa é uma profissão difícil de ser renovada, porque atende a público muito específico. “Além disso, os jovens não têm mais interesse em herdar essa profissão dos pais. Os ofícios surgiram, em geral, por falta de oportunidade, quando jovens de classes mais baixas não podiam estudar e herdavam o que era dos pais. Isso não é a nossa realidade hoje”, afirma. 

Carroceiros, sapateiros, construtores de túmulos do Cemitério do Bonfim e a história dos burrinhos do Parque Municipal são personagens da mostra.

Seleção Edital Ofícios em Belo Horizonte
'Marquinhos e a Princesa' (2013), de Nélio Costa; 'Alfaiates de Belo Horizonte' (2013), de Ana Luisa Santos e Silvia Godinho; 'Carga viva' (2013), de Débora de Oliveira; 'Barba, cabelo bigode' (2013), de Danilo Vilaça e Janaina Andrade; 'Sapateiros de BH' (2013), de Frederico Carvalho; 'Moritvri Mortvis – Os construtores de túmulos do Bonfim' (2013), de Mauro Gino.

Domingo, 23 de junho, às 18h. Cine Humberto Mauro do Palácio das Artes, Av. Afonso Pena, 1.537, Centro. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA