Campanha de crowdfunding quer produzir curta de terror com Carmo Dalla Vecchia

No filme, ator é um artista que tenta reconstruir a esposa com partes de outras mulheres

por Estado de Minas 09/06/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Thiago Torres/Divulgação
(foto: Thiago Torres/Divulgação)
Um homem perde a esposa em um acidente e, a partir de então, tenta recriá-la reunindo membros de outras mulheres. Ao fim, o artista plástico terá sua derradeira obra-prima. Interpretado por Carmo Dalla Vecchia, Ricardo Alves, personagem com tendências suicidas, está no centro da trama do curta 'Pedaços'.

Para quem gosta de sangue, até aí, este poderia ser apenas mais um curta brasileiro do gênero. Mas os realizadores lançaram uma campanha de crowdfunding no Catarse (catarse.me/pt/pedacos) na qual o vencedor morre.

Dirigida por Pedro Maia e Erich Eichner, vocalista da banda de metal Maldita, a produção carioca deverá concorrer em festivais nacionais e internacionais. A trilha sonora reúne riffes pesados da banda do diretor e a inocência de músicas como Lua e estrela, de Caetano Veloso. Os produtores explicam que “muito do olhar dark de Erich vem da experiência dele como psicólogo de clínicas psiquiátricas de bipolares/esquizofrênicos e por sofrer de parassonia desde os 5 anos”.

O resultado, garantem, terá efeitos físicos nunca antes produzidos no Brasil (serão criados pela Nurder FX). Mas como esses efeitos custam caro, além de todo o equipamento utilizado, a equipe está empenhada em arrecadar mais fundos. Daí a ideia da produtora carioca Nomadis de criar a campanha para disponibilizar as recompensas mais inusitadas, que começam a partir de R$ 10, podendo se estender até mais 3 dígitos. Quem doar R$ 10 concorrerá a um papel no filme para morrer em cena, além de receber agradecimento nos créditos, e terá acesso a um link exclusivo para assistir ao filme. Entre as recompensas está até mesmo, acredite se quiser, 1 litro de sangue artificial. Confira no Catarse.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA