Kalil descarta vinda de 'Queermuseu' para BH: 'Não vamos exagerar e errar a mão'

A exposição foi cancelada em Porto Alegre sob protestos de grupos de direita. Secretário Juca Ferreira disse, em entrevista ao Estado de Minas, que via com bons olhos a possibilidade de trazer a mostra para a capital mineira

por Juliana Cipriani 16/09/2017 12:55
Reprodução e Fred Bottrel/EM/D.A Press
(foto: Reprodução e Fred Bottrel/EM/D.A Press)

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), sepultou de vez, na manhã deste sábado (16), as especulações de que a polêmica Exposição Queermuseu viria para Belo Horizonte. Depois que a mostra promovida pelo Santander Cultural foi cancelada em Porto Alegre por causa da polêmica que gerou nas redes sociais, a hipótese de o trabalho ser exposto na cidade também gerou repercussão na capital mineira.

Ao participar de um evento no Estádio do Independência, Kalil disse ser “uma mentira deslavada” dizer que ele queria trazer a exposição para BH e criticou o conteúdo da mostra. “Vamos ser liberais – eu transito na Parada Gay como transito na inauguração de igrejas e assembleias cristãs sem o menor problema –, mas nem de um lado e nem de outro vamos exagerar e errar a mão. Essa exposição foi realmente um exagero, erraram a mão”, afirmou.

Kalil, que já havia postado uma indireta sobre o assunto no Twitter essa semana, ao dizer que a última palavra é sempre do prefeito, acrescentou que polemizar e agredir a direita e a esquerda “ficou bonitinho nesse país tão dividido”.

Os rumores de que a exposição viria para a capital surgiram depois de o secretário Juca Ferreira dizer que via com bons olhos essa possibilidade. Depois do mal-estar causado, o titular da pasta teve de ligar para Kalil para dizer que não havia tratativas neste sentido.

A mostra contava com mais de 270 obras, que exploram a diversidade dos gêneros, e estava prevista para ir até 8 de outubro no Santander Cultural, mas foi fechada no domingo, 10. Na segunda-feira, 11, o Banco Santander comunicou que irá devolver à Receita Federal os R$ 800 mil captados via Lei Rouanet para a realização da exposição.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL