Folião que curtiu todos os dias do carnaval de BH destaca o que viu de pior e de melhor nas ruas

O belo-horizontino Gabriel Lomasso, de 23 anos, foi acompanhado pelo Estado de Minas durante os quatro dias de festa

Gabriel Lomasso/Arquivo pessoal/Divulgação
Sábado: Então Brilha / Domingo: Alô Abacaxi / Segunda-feira: Baianas Ozadas / Terça-feira: Juventude Bronzeada (foto: Gabriel Lomasso/Arquivo pessoal/Divulgação)
Então Brilha, Quando Come Se Lambuza, Alcova Libertina, Baianas Ozadas, Garotas Solteiras, Alô Abacaxi, Juventude Bronzeada... O que pode parecer ao observador mais desatento uma lista de alguns dos principais blocos de Belo Horizonte, na verdade nada mais é do que um roteiro de alguns dos incansáveis foliões que, durante quatro dias, desfilaram seu fôlego e entusiasmo pelas ruas de Belo Horizonte. Um deles foi o belo-horizontino Gabriel Lomasso, de 23 anos, acompanhado pelo Estado de Minas durante os quatro dias de festa.


E esses nem são todos: pulando de bloco em bloco, Gabriel passou por grupos que já nem consegue identificar. Em uma retrospectiva ainda contaminada pelo calor dos acontecimentos, ele elege o Brilha “de longe o melhor bloco de BH”. “Pelas pessoas, pela energia, o clima que fica. Vale a pena acordar cedo e enfrentar a multidão”, recomenda. Mas, no quesito desempenho, a nota baixa do folião foi para outro bloco gigante da capital. Para o folião, o rock do Alcova Libertina este ano deixou a desejar. Para o estudante, o local escolhido foi muito ruim e não tinha estrutura pra receber o público. A chuva também contribuiu para a má avaliação.

Do ponto de vista da estrutura, o folião tem o que elogiar e o que criticar. “Comparado aos últimos anos, o policiamento foi muito bom. Vi policiais em vários pontos da cidade e até no meio dos blocos. Sempre parando os inícios de confusões”, afirma. Quanto aos problemas, os destaques negativos foram a falta de banheiros nas ruas, e obviamente, o caos que tomou conta do trânsito. Depois de tanta farra, nosso quase incansável folião parece ter se rendido “O orçamento não está permitindo muito e o cansaço já está grande, então, acho que por este ano acabou”, concluiu.
Alexandre Guzanshe/EM/DA Press
Desfile do Então, Brilha! foi escolhido como o mais empolgante dos quatro dias de carnaval na cidade. Trânsito e falta de banheiros foram os vilões da festa (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)

Hoje tem mais


Mas, para muita gente, continua, e até o próximo fim de semana. O Bloco Manjericão é um exemplo de que a folia não acaba com a virada do dia. O desfile, embora marcado por sigilo de horário e localização, promete atrair foliões desde a madrugada de hoje. Para provar que as cinzas estão só no calendário, nesta quarta ainda ocorre o cortejo do I wanna love you, no Bairro Sagrada Família, e do Bloco da Saudade, no Saudade, ambos às 16h, além do Bloco Arrasta, na Vila Antena, a partir do meio-dia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL