Rainha da Beija-Flor usou fantasia de R$ 45 mil e nega romance com ditador da Guiné

Estrela da bateria há 13 anos, Raíssa Oliveira afirma que público confunde política com carnaval

por Fernanda Machado 18/02/2015 19:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

AFP PHOTO/Christophe Simon
Raíssa foi apontada como affair do ditador que teria injetado R$ 10 milhões na escola carioca (foto: AFP PHOTO/Christophe Simon)
Rainha de bateria da Beija-Flor há 13 anos, Raíssa Oliveira desfilou na última segunda-feira, 16, com fantasia estimada em R$ 45 mil. O look em 30 mil cristais era uma das joias principais na apresentação da escola, que faturou o 13º campeonato em 2015 com homenagem à Guiné Equatorial. O envolvimento da escola com o ditador do país africano — que teria injetado R$ 10 milhões na agremiação — também respingou na passista.]

 

Veja fotos de Raíssa no desfile campeão

 

Raíssa foi apontada como affair de Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, o presidente que comanda o regime autoritário da Guiné Equatorial há mais de 35 anos. Em entrevista ao Jornal do Brasil, a rainha de bateria negou qualquer envolvimento romântico com o grande patrocinador de sua escola. "As pessoas confundem política com carnaval. Especulam muito", observou Raíssa.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL