Viradouro abre desfile das escolas de samba no Rio sob chuva forte

Os ritmistas tiveram que proteger o couro do surdo e as cuícas com plástico para que os instrumentos não fossem danificados

por Estado de Minas 16/02/2015 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rio de Janeiro – A Viradouro foi a primeira escola de samba a entrar na Marquês da Sapucaí nesse primeiro dia de desfiles. Com a chuva forte, a escola, que traz para a avenida um enredo sobre a trajetória dos negros no Brasil, entrou às 21h53, quase 30 minutos depois do previsto.

Os ritmistas tiveram que proteger o couro do surdo e as cuícas com plástico para que os instrumentos não fossem danificados. O diretor de bateria, Vini Lemos, garantiu antes de entrar na avenida que não haveria prejuízo ao som. ‘Já usamos esse plástico sempre esperando a chuva. Hoje ela veio e veio bonito", afirmou.

A escola, que em 2015 voltou ao Grupo Especial, promete valorizar a origem dos negros: um abre-alas, repleto de efeitos especiais, remete à savana africana. Na sequência, uma alegoria vai retratar os navios negreiros e outra representará o baobá, árvore sagrada dos africanos.

O roteiro inclui uma alegoria da ama de leite, a mãe negra que amamenta uma criança branca. O sambista Luiz Carlos da Vila também será lembrado no desfile da escola. Além da Viradouro, outras cinco escolas passariam pela Marquês da Sapucaí na primeira noite de desfiles. São elas: Mangueira, Mocidade, Vila Isabel, Salgueiro e Grande Rio. Outras seis escolas desfilarão na próxima noite.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL