Turistas desembarcam na capital para aproveitar a folia nos blocos

Enquanto muitos belo-horizontinos deixam a cidade para passar o feriado no interior de Minas ou em outros estados, um grupo numeroso de pessoas de outros estados e países chegam a BH

por Pedro Ferreira 14/02/2015 10:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Magalhães/EM/D.A.Press
A mineira Bárbara e o americano Sherwin Brown vão desfilar em Santa Tereza (foto: Beto Magalhães/EM/D.A.Press)
No carnaval de 2015, Belo Horizonte exporta e importa foliões. Como é tradição, milhares de pessoas deixaram a cidade ontem de carro, ônibus ou avião para passar o feriado fora. Um grupo também numeroso de turistas, porém, começou a chegar à capital para aproveitar a folia %u2013 algo impensável há três anos. Se o movimento nas estradas, rodoviária e aeroporto é intenso desde ontem, moradores do interior de Minas, de outros estados e até de outros países vão engrossar os blocos da capital. Segundo estimativas da Belotur, do total de 1,5 milhão de pessoas que devem passar o carnaval na cidade, cerca de 30% são de fora de BH. O americano Sherwin Brown, de 30 anos, é um deles. A namorada dele, a técnica em biotecnologia Bárbara Miranda Motta, de 29, acordou cedo para buscá-lo no aeroporto. Morador de Baltimore (EUA), o consultor de saúde escolheu um hostel do Bairro Santa Tereza, Região Leste, para ficar hospedado. %u201CConheci Belo Horizonte na Copa do Mundo, gostei muito e voltei para o carnaval%u201D, disse ele, que está disposto a sair em todos os blocos do Bairro Santa Tereza, além de ir à Savassi e ao Carnaval das Cores, no Barreiro.
Em outro hostel do Santa Tereza há turistas dos EUA, da França e de Israel e de cidades brasileiras. Um casal chegou ontem à tarde de São Paulo. A jornalista paulista Vívian Costa, de 22, escolheu BH para passar o carnaval e trouxe três amigos, a designer Camila Santos, de 22, e os publicitários Rubens Cazarotto, de 32, e Diego Reeberg, de 27. Hoje, ela pretende ir ao bloco Então Brilha, na Rua Guaicurus, no Centro. %u201CTambém compramos ingresso para a Banda Vitória Régia. Vamos tirar um dia para conhecer o Museu de Inhotim%u201D, disse. O francês Christophe Wantelez é dono de um hostel em Santa Tereza e a expectativa dele é de lotar todos os quartos, alguns nos fundos de um casarão da década de 1940. Nos quatro albergues no bairro, a ocupação chega a 80% dos leitos para o carnaval. %u201CTemos muita gente chegando do interior de Minas, São Paulo, Goiás, Brasília e interior do Rio de Janeiro%u201D, contou Cristie Gelmine, gerente de um hostel da Rua Hemilo Alves. %u201CDos 36 leitos, 28 estão ocupados%u201D, disse. No Bairro Santa Efigênia, 35 dos 50 leitos estavam reservados ontem em um hostel. %u201CTemos muitos turistas brasileiros de outros estados e a maioria chega amanhã (hoje)%u201D, comentou a recepcionista Érica de Carvalho. Uma filial do Chilli Pepper Single Hotel, com sede no Largo do Arouche, em São Paulo, seria inaugurado em novembro na Avenida do Contorno, no Bairro Floresta, Região Leste, mas abriu as portas sábado passado para atender o público do carnaval. %u201CNão trabalhamos com reservas e o telefone não parou de tocar a semana inteira com gente pedindo informações sobre o hotel, localização e preço%u201D, disse um funcionário, que preferiu não se identificar. Estradas O movimento de belo-horizontinos deixando a capital para passar o carnaval no interior ou em outros estados também foi grande ontem. Desde a manhã, o trânsito foi intenso nas principais saídas da capital mineira, principalmente nas rodovias federais. O maior movimento foi na BR-381, sentido das praias do Espírito Santo e da Bahia. Durante toda a tarde, houve retenção de até sete quilômetros. Nas estradas, se o ritmo for o mesmo do ano passado, pelo menos 750 mil carros devem deixar a capital. No Aeroporto Internacional Tancredo Neves, a movimentação de passageiros deve chegar a 174 mil até quarta-feira, segundo a BH Aiport. A estimativa da prefeitura é que 75 mil pessoas embarquem no terminal rodoviário do Centro e outras 13 mil na estação integrada da Avenida José Cândido da Silveira, totalizando 2,7 mil ônibus.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL