Savassi terá esquema especial de trânsito e DJs em torre montada na praça principal

Expectativa é de multidão semelhante à dos jogos do Mundial

por João Henrique do Vale 13/02/2015 09:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Arte
(foto: Arte)
A Savassi, ponto tradicional de festas populares em Belo Horizonte, tem novo mapa para o carnaval. Com a expectativa da Belotur de que a região receba público semelhante ao da Copa do Mundo, parte do trânsito será fechado durante os dias de folia. Na Praça Diogo de Vasconcelos, serão realizadas mudanças no tráfego da 0h de amanhã às 12h de quarta-feira. O trânsito também será alterado na Avenida Afonso Pena, que vai receber o desfile de escolas de samba e blocos caricatos nas noites de segunda e terça-feira. A montagem das arquibancadas ocorrerá no domingo, depois de encerrada a feira de artesanato.

 

Confira a programação completa de blocos de rua de BH

 

 

Na Savassi, a principal mudança de formato será a instalação de uma torre, no cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo, de onde DJs vão comandar a festa. Em um formato diferente de anos anteriores, que contou com shows de bandas, este ano a animação será embalada por músicas eletrônicas com inspiração carnavalesca. “É um novo modelo. Teremos de três a quatro DJs todos os dias”, informou o presidente da Belotur, Mauro Werkema. Os canteiros da praça serão fechados com grades, para preservar a vegetação.

De acordo com Werkema, a estratégia da Belotur foi descentralizar a festa que, em anos anteriores, concentrou-se na região da Savassi e no Bairro de Santa Tereza. Para isso, serão montados 14 palcos nas regionais da capital, com diversas atrações musicais. A abertura dos desfiles na Avenida Afonso Pena será feita pelo bloco Afoxé Bandarerê. As seis escolas de samba desfilam na terça-feira, a partir das 19h. Mostram seus enredos Cidade Jardim, Canto da Alvorada, Força Real, Estrela do Vale, Acadêmicos de Venda Nova e Imperavi de Ouro (junção da Imperatriz e da Bem-te-vi). Também não faltará atração para a meninada. Pela primeira vez, será realizado um baile infantil no Parque Municipal Américo Renné Giannetti.

E como o lixo é um dos grandes problemas do carnaval, muitos blocos já pensam em soluções para minimizar o problema. Com o lema meio ambiente, amor e amizade, o bloco do Morerê fechou parceria com os catadores de papel da Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável (Asmare) para recolher o resíduo gerado durante a apresentação na noite de ontem, na Avenida Brasil. “É uma ação-piloto para cuidar do meio ambiente. Também pretendemos plantar mudas depois do carnaval, como medida para compensar o carbono que é gerado em eventos desse tipo”, disse um dos idealizadores do grupo, Hélder Quiroga.

VIGILÂNCIA ELETRÔNICA


Tudo que ocorrer nas ruas será acompanhado por uma equipe no Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que contará com um sistema interligado de mil câmeras. As mídias sociais serão usadas para dar mais agilidade às mudanças que forem necessárias, como o fechamento de trânsito. O sistema também será usado para ajudar na fiscalização sobre a atuação de vendedores ambulantes não cadastrados. “Usamos o WhatsApp no desfile do Chama o Síndico, na quarta-feira, e ficamos impressionados com a agilidade”, afirma o presidente da Belotur.

O plantão de peritos criminais terá foco na constatação de uso e tráfico de drogas durante as festividades. O Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais, na Avenida JoãoPinheiro, em BH, também vai funcionar 24 horas para registros de ocorrências. Cerca de 2,2 mil bombeiros estarão a postos na capital e região metropolitana.

Arte
(foto: Arte)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL