Blocos cariocas 'Toca Rauuul' e 'Pra Iaiá' cantam Raul Seixas e Los Hermanos no carnaval

Festa acontece na quadra da Escola de Samba Cidade Jardim

por Walter Sebastião 13/02/2015 09:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Clarissa Pivetta/Divulgação
(foto: Clarissa Pivetta/Divulgação)
Rock e carnaval se juntarão na festa Maluco Beleza, atração de segunda-feira na quadra da Escola de Samba Cidade Jardim. A folia será movida por gente do ramo: os blocos cariocas Toca Rauuul e o Pra Iaiá, um dedicado ao repertório de Raul Seixas e o outro especializado em Los Hermanos. O primeiro vai colocar no palco 13 instrumentistas; o outro tem 20 integrantes – entre eles, músicos vindos do naipe de sopros da banda de apoio dos “barbudos”.


O Toca Rauuul surgiu em 2011, fez o primeiro carnaval em 2012 e é formado por amigos que adoram música e carnaval. O vocalista Eduardo Marques explica que a proposta é apresentar canções do baiano roqueiro em vários ritmos: frevo, maracatu, ciranda, baião, ska, reggae, funk e por aí vai. Faz sucesso o hit Maluco beleza em ritmo de marchinha, Rock das aranhas em ritmo de frevo e Eu sou a mosca em clima de maracatu.

“Ao tocar Raul Seixas, estamos atendendo à reivindicação do povo”, brinca Eduardo Marques. Um aspecto da música do baiano que ele admira é a energia e a empatia com a plateia. “O público canta tudo, o lado A e o lado B de Raul”, conta. A turma capricha nos arranjos, como aqueles feitos para sopros criados por instrumentistas importantes (Marcelo Caldi e Fernando Duarte) especialmente para o bloco. O capricho se estende por figurinos, efeitos visuais e performances (um profeta e o diabo estarão no palco). Terça-feira, o bloco vai tocar em Ouro Preto.

A presença do rock em diversos projetos carnavalescos, diz Eduardo Marques, vem da iniciativa de uma geração de roqueiros aberta à mistura desse ritmo com sonoridades brasileiras. “Há gêneros, como o frevo, que podem ser tão pesados quanto o rock. Vassourinha é hardcore”, afirma. “Além disso, o carnaval é a festa mais democrática do mundo: tem lugar para tudo – pra tradição e pra inovação”, garante.

Eduardo Marques considera importante a multiplicação de blocos que se vê por todo Brasil. “São grupos que disseminam o carnaval de rua. É uma forma pura de folia e irreverência, que mostra todas as faces da nossa cultura”, argumenta. Em tempo: o carioca é fã do bloco mineiro que também se chama Toca Raul.

Rock e carnaval
Com os blocos Toca Rauuul e Pra Iaiá. Segunda-feira, às 22h. Quadra da Escola de Samba Cidade Jardim, Rua do Mercado, 150, Conjunto Santa Maria. Primeiro lote: R$ 25 (fem) e R$ 40 (masc). Segundo lote: R$ 30 (fem) e R$ 50 (masc). Terceiro lote: R$ 40 (fem) e R$ 60 (masc).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL