Baianas Ozadas e Bloco do Moreré agitam a 5ª feira de pré-carnaval em BH

Cerca de dez mil pessoas foram às ruas participar dos ensaios

por Fernanda Machado 12/02/2015 23:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
(Marcos Vieira/EM/DA Press)
Bloco Baianas Ozadas fez apresentação na Praça da Liberdade (foto: (Marcos Vieira/EM/DA Press))

Na contagem regressiva para o carnaval, a quinta-feira que antecede os dias de folia em Belo Horizonte foi de muita festa. Os blocos Baianas Ozadas e Moreré levaram quase dez mil pessoas às ruas. As concentrações aconteceram na Praça da Liberdade e na Avenida Brasil, ambas na Região Centro-Sul da capital.


Na Praça da Liberdade, o Bloco Baianas Ozadas, especializado em Axé, deu uma amostra do que os foliões vão conferir na próxima segunda-feira, quando acontece o desfile do bloco. Para um público estimado em 5 mil pessoas, as Baianas da capital mineira promoveram um pocket show à frente do Memorial Minas Gerais, no cartão postal de BH. A festa começou por volta das 20h, e durante pouco mais de uma hora o bloco desfilou sucessos do axé nas últimas décadas, sempre acompanhado da multidão que sabe de cor as letras dos clássicos.

Após a apresentação, em tributo à tradicional lavagem das escadarias do Bonfim, um marco turístico de Salvador, integrantes do bloco fizeram um ato simbólico de limpeza na escadaria do prédio do Memorial Minas Gerais. Neste ano, por causa da crise hídrica, a água deu lugar a bolhas de sabão.

Bloco do Moreré esquenta a Avenida Brasil

(Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Apresentação de candomblé marca abertura das atividades do Bloco do Moreré (foto: (Juarez Rodrigues/EM/D.A Press))

Nas ruas de Belo Horizonte desde 2011, o Bloco do Moreré fez seu retorno à folia nesta quinta-feira, 12, com status de atração principal da véspera de carnaval. Criado por amigos a partir de uma ideia que brotou durante roda de samba na Bahia, o bloco carrega em seu repertório os sambas clássicos de outros tempos, aliados a composições mais modernas e — um fator incomum — faixas autorais.

Veja fotos do Bloco do Moreré nesta quinta-feira


Provando que o carnaval não obedece regras, a concentração marcada para as 17h só começou a decolar por volta das 18h na Avenida Brasil, altura do número 41. Foi para lá que o bloco se mudou no ano passado, depois que passou a arrebanhar multidões que as imediações do Bar do Orlando, em Santa Tereza, já não comportavam.

Ainda antes do bloco começar a tocar, o clima de otimismo em relação à folia era generalizado. "A expectativa é a melhor possível", afirmou a advogada Renata Fraga, de 27 anos. Ela conta que foi convencida pela amiga, Fernanda Gigliotti, a passar o carnaval na capital. Renata, que já curtiu a folia em Ouro Preto, Salvador e Rio de Janeiro, garante que não se arrependeu da escolha para este ano. Empolgada, a advogada contou que planeja fazer um "tour carnavalesco" por BH, desfilando em 3 ou 4 blocos por dia.

(Rafael Passos/EM/D.A Press)
Fernanda (à esquerda) convenceu a amiga Renata a passar o carnaval em BH (foto: (Rafael Passos/EM/D.A Press))


Por volta das 20h, os músicos do Moreré subiram ao palco. 'A flor e o espinho', de Nelson Cavaquinho, deu início à jornada que o bloco faz por sambas clássicos, sem perder a mão nos contemporâneos. Segundo a PM, até por volta das 21h o público que acompanhava a apresentação era de três mil pessoas.

Confira vídeo do Moreré interpretando 'A flor e o espinho':


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL