Trema na Linguiça levou mais de 2 mil pessoas para a Savassi nesse sábado

Ensaio do Bloco Baiana Ozadas, no Largo da Saideira, também agitou o fim de semana

por Jefferson da Fonseca Coutinho 01/02/2015 08:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Rodrigo Clemente/ Em / D.A Press
Ensaio do Trema na Linguiça levou mais de 2 mil pessoas para a Savassi no início da tarde de ontem (foto: Rodrigo Clemente/ Em / D.A Press)
Pouco a pouco, o carnaval de Belo Horizonte vai agrupando multidões. A duas semanas da festa mais popular do Brasil, os blocos de rua vão ganhando o espaço público da capital mineira e arrastando foliões de todas as idades. O fim de semana começou com programação intensa de ensaios das principais baterias de norte a sul. Enquanto o Baianas Ozadas ajustava a bateria e acertava o passo no Largo da Saideira, no Bairro União, o Trema na Linguiça surpreendia a organização do treino, levando mais de 2 mil pessoas à Savassi.

 

Veja mais fotos da folia dese sábado em BH

 

Para Marcela Fagundes, de 28 anos, o carnaval deste ano será o melhor da história de Belo Horizonte. Bastante animada, a nutricionista chega a dizer que BH vai competir “em alegria” com o Rio de Janeiro. Ana Carolina Figueiredo, de 35, considera que a cidade já encontrou o seu lugar na maior de todas as festas. “Antes, BH era um deserto nessa época. Agora, são muitas as excelentes opções. No ano passado, já achei o carnaval muito mais bem organizado do que nos anos anteriores. Só a quantidade de banheiros públicos ainda foi um problema”, critica.

“A gente esperava umas 600, 700 pessoas. Acho que tem bem mais”, avaliou Daniel Teodoro, presidente do Mackenzie Esporte Clube e um dos organizadores do bloco. A estimativa de agentes que ajudavam a controlar o trânsito no cruzamento das avenidas Cristovão Colombo e Getúlio Vargas é que mais de duas mil pessoas prestigiaram o aquecimento do Trema na Linguiça.

“Nossa principal preocupação é com a segurança”, ressalta Daniel, na linha de frente da pequena multidão. Atento, muito especialmente às crianças – que ganharam ala especial este ano –, o administrador se mostra feliz e ansioso com a nova temporada. “É bom para o clube, para os moradores e para a cidade. Estamos abrindo o carnaval de BH”, diz. Entre as 14h e as 15h, o trânsito parou nas duas vias principais da Savassi. A organização bem que tentou ocupar apenas uma parte da pista. Em vão.

A Polícia Militar e a BHTrans precisaram reforçar a segurança contratada pelo Mackenzie. No asfalto, com o apoio do caminhão de som, os sambistas mineiros Fabinho do Terreiro, Mário Moura e Ivo do Pandeiro, comandaram o “arrastão da alegria” com marchinhas de sempre e com composições autorais. À frente da bateria, destaques do clube e a madrinha Gabriela Carolina contagiavam os foliões e os moradores, de camarote nas janelas. No Bairro São Pedro, não teve quem não soubesse, ontem, do passeio do Trema na Linguiça.

Sábado de experimentação também para os foliões, que arriscaram composições para as possíveis fantasias de fevereiro: chapéus, perucas coloridas, óculos extravagantes e maquiagens brilhantes. Os rapazes de silhueta forjada nas academias deram outra função para as camisas – nas cinturas e nas cabeças. Já as moças mais entusiasmadas, carregaram no vermelho do batom e no balanço dos quadris. No encontro de gerações e de expectativas, pais e avós também roubaram a cena com as crianças em calças curtas.

BH-BAHIA Enquanto a Savassi e o Bairro São Pedro experimentavam um pouco da força de mobilização do Trema na Linguiça, com Fabinho do Terreiro e Aline Calixto, no Bairro União, na Região Nordeste da capital, o bloco Baianas Ozadas ensaiava o repertório e as coreografias para o pré-carnaval de hoje, às 14, no Parque das Mangabeiras. O grupo de axé, recorte da Bahia em Belo Horizonte, desde 2012, vem se destacando entre os melhores e mais animados da cidade.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL