Rapper negro é barrado no próprio desfile da São Paulo Fashion Week

Evandro Fióti e o irmão, Emicida, comandam a marca Lab Fantasma

por Diário de Pernambuco 31/08/2017 14:48

 Facebook/Reprodução
O desfile da Lab ocorreu normalmente, sendo um dos mais esperados do SPFW (foto: Facebook/Reprodução)
O rapper Evandro Fióti denunciou um episódio de racismo durante esta edição da São Paulo Fashion Week, um dos principais eventos de moda do país. Em uma publicação no Facebook, ele explica que foi barrado por um segurança no desfile da Lab Fantasma, marca criada e administrada por ele e o irmão, Emicida. "Ser preto é ser barrado pelo segurança do evento até mesmo quando é da sua marca e com pulseira...", escreveu.

 

Fióti não explicou mais detalhes do caso, mas o desfile da Lab ocorreu normalmente, sendo um dos mais esperados do SPFW. A marca é conhecida por dar prosseguimento à luta contra o preconceito e os padrões de beleza. Neste ano, a rapper MC Carol foi uma das modelos, assim como já fizeram Rael, Drik Barbosa, Kamau, Coruja e outros artistas. Todos eles, incluindo Emicia e Fióti, têm a carreira atrelada ao combate ao racismo.

 

A coleção que a Lab Fantasma apresentou no São Paulo Fashion Week foi intitulada de Avuá, em alusão ao voo dos pássaros. A metáfora tem relação com a vontade do selo de pensar no futuro - tradicionalmente, as roupas continham temáticas relacionadas à história africana. As peças desta temporada têm características mais comerciais, de acordo com o próprio Fióti. Elas estarão à venda no site da empresa a partir do dia 5 de novembro.

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS